|
  • Bitcoin 102.310
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 15/06/2022, 22:43

Inter firma posto no G4, bate o Goiás e não perde há 11 jogos no Brasileiro

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 15 de junho de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - O Internacional está firme no G4 do Brasileiro. Nesta quarta-feira (15), o time gaúcho fez 2 a 1 no Goiás, pela 12ª rodada da competição, no estádio Hailé Pinheiro. Com gols de Edenilson e Alan Patrick, a equipe de Mano Menezes chegou a 11 jogos de invencibilidade na competição. Da Silva fez o gol dos goianos.

A última —e única— derrota do time colorado no torneio aconteceu na primeira rodada. Considerando a Sul-Americana, a invencibilidade chega a 16 partidas. Mano Menezes, por exemplo, não sabe o que é perder como técnico do Inter.

Com 21 pontos, o time gaúcho está em terceiro na classificação. Já o Goiás ocupa o 15º lugar, com 14 pontos.

O próximo jogo do Goiás será no domingo (19), contra o Corinthians, fora de casa. Já o Inter encara o Botafogo, no Beira-Rio, no mesmo dia.

Há praticamente um mês sem jogar, Moisés recebeu chance no time titular do Inter graças à lesão de Renê. Em campo, o lateral teve boa participação e deu assistência para o gol de Edenilson. Além disso, tentou conclusão em gol, foi firme na marcação, e teve um bom desempenho.

O primeiro tempo foi marcado por disputas fortes. E o resultado de tantos lances ríspidos foram sangramentos. Os casos mais graves foram de Gabriel, do Inter, e Pedro Raul, do Goiás, O volante do time gaúcho teve uma pancada no nariz e sangrou muito. Já o centroavante dos goianos bateu de cabeça com Gabriel Mercado numa disputa de bola aérea e acabou sofrendo um corte. Gabriel seguiu em campo, porém Pedro Raul se sentiu muito tonto durante o intervalo e acabou substituído.

O Goiás usou a bola aérea como sua melhor arma. Principalmente em cobranças de escanteio feitas por Elvis, o time goiano assustou o goleiro Daniel. Já no começo do jogo, acertou a trave. Depois de sofrer o primeiro gol do jogo, Jair Ventura mudou a formação, adiantou mais jogadores e chegou ao empate ainda na etapa inicial, também em cruzamento, com gol de Da Silva. No segundo tempo, o Goiás foi vazado ainda cedo e manteve o protocolo de muitos cruzamentos para tentar ameaçar. Mas perdeu Pedro Raul, o que diminuiu seu poder de fogo.

Se o Goiás usou a bola aérea para atacar, o Inter preferiu a criação pelo chão. Com passes de Alan Patrick, Gabriel e Johnny, bons avanços de Wanderson e a presença na área de Edenilson o time avançou bastante no campo até abrir o placar. Mas a defesa sofreu sempre que foi requisitada por cima, até levar o gol de empate. Na etapa final, o Inter novamente encontrou o caminho do gol em uma jogada trabalhada. Dessa vez, Alan Patrick marcou e deu aos gaúchos o controle sobre as ações do jogo.

GOIÁS

Tadeu; Da Silva, Reynaldo (Pedrinho) e Caetano; Diego, Matheus Sales (Auremir), Caio Vinicius (Luan Dias), Dadá Belmonte e Elvis; Pedro Raul (Renato Jr.) e Vinicius (Vitor Hugo). T.: Jair Ventura

INTER

Daniel; Bustos (Rodrigo Moledo), Vitão, Mercado e Moisés; Gabriel, Johnny (Liziero), Edenilson, Wanderson (Pedro Henrique) e Alan Patrick (Mauricio); David (Alemão). T.: Mano Menezes.

Estádio: Serrinha, em Goiânia (GO)

Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)

Auxiliares: Jean Márcio de Souza e Lorival Cândido das Flores (ambos do RN)

VAR: Vinicius Furlan (SP)

Cartões amarelos: Matheus Sales, Luan Dias, Reynaldo, Renato Jr. (GOI); Moisés, Daniel e Liziero(INT);

Gols: Edenilson (INT), aos 8', Da Silva (GOI), aos 41'/1ºT; Alan Patrick (INT), aos 2'/2ºT.