|
  • Bitcoin 110.247
  • Dólar 5,2393
  • Euro 5,5233
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 02/06/2022, 17:10

Inter é cobrado por Ramírez na Fifa, faz acordo e evita punição

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 02 de junho de 2022

JEREMIAS WERNEK
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - O Internacional foi acionado na Fifa por Miguel Ángel Ramírez, que comandou o time entre março e junho do ano passado. O treinador espanhol cobrou parcelas atrasadas do acordo de rescisão, teve crédito reconhecido e a Câmara do Tribunal do Futebol chegou a dar prazo de 45 dias para o clube gaúcho pagar cerca de R$ 2 milhões, sob pena de não poder inscrever jogadores na janela de transferências no meio de 2022. Posteriormente, as partes chegaram a novo acerto e o processo foi extinto.

A informação da ação na Fifa foi revelada por GaúchaZH e confirmada ao UOL Esporte. A reportagem teve acesso a detalhes do processo.

Miguel Ángel Ramírez e Inter assinaram acordo, em junho de 2021, que previa pagamento de R$ 3,9 milhões como indenização pelo fim antecipado do contrato, que iria até dezembro deste ano. O valor foi dividido em três parcelas.

O acordo previa pagamento de R$ 1,7 milhão até julho de 2021, R$ 1,1 milhão até setembro de 2021 e mais R$ 981 mil até o início de novembro do ano passado. Em oito de novembro, os advogados de Ramírez notificaram o Inter do atraso de duas das três parcelas.

Em 3 de dezembro, o treinador espanhol entrou com ação na Fifa, solicitando pagamento ou aplicação de sanções. O Inter alegou o cenário da pandemia de covid-19, citou decretos estaduais definindo o estado de calamidade pública no Rio Grande do Sul e impactos econômicos. O clube propôs quitação em 36 vezes, mas os representantes de Miguel Ángel Ramírez não aceitaram.

Em abril, Farah Mohammed, juiz da Câmara de Status de Jogadores da Fifa, assinou decisão que reconheceu dívida do Inter com Ramírez e deu prazo de 45 dias para quitação dos valores -sob pena de aplicação de transfer ban (veto da inscrição de jogadores) ao Internacional. O clube gaúcho, então, procurou o estafe do treinador e alinhou novo acordo para pagamento dos valores.

Consultado sobre o caso, o Inter divulgou nota a respeito do tema.

"Sobre os termos da rescisão do Inter com o seu ex-técnico Miguel Angel Ramirez: diante de algumas controvérsias na negociação a partir do fim do vínculo, o Clube foi demandado na FIFA. Todas as questões foram devidamente resolvidas sob ponto de vista jurídico e financeiro a partir de uma composição final entre as partes. Não há processo em tramitação que envolva o ex-treinador e o Sport Club Internacional", diz o texto do clube gaúcho.

Miguel Ángel Ramírez assumiu o Inter no início da temporada passada, mas foi demitido depois de eliminação na terceira fase da Copa do Brasil. No período de 100 dias, o treinador acumulou 22 jogos, com 11 vitórias, sete derrotas e quatro empates.