Greater Noida, Índia - Neste domingo, o grupo de países que recebem a F-1 ganha um novo membro. A Índia será o 31º país a abrigar uma prova da categoria. Os indianos inauguraram o Buddh International Circuit, que custou cerca de US$ 400 milhões (R$ 706 milhões) e tem capacidade para 110 mil pessoas - perde só para o circuito de Xangai, na China.
A imprensa local deu início a um processo de ''catequização'' sobre a categoria. Em jornais e na TV, reportagens explicavam conceitos da F-1, regras, como se comportar na torcida, como funciona um carro e até quem são as namoradas dos pilotos.
Bares e restaurantes prometem mostrar a prova, distribuir bandeiras dos times para a torcida e fazer festas.
Mas, nas ruas da cidade, pouco se vê sobre a corrida deste domingo, cuja largada está marcada para as 7h30 (horário de Brasília).
O anúncio de que Karun Chandhok, indiano que é piloto reserva da Lotus, não correria a prova ganhou enorme repercussão nas TVs locais.
Cautela
Apesar de ter sido o mais rápido na pista no primeiro dia de treinos para o GP da Índia de F-1, Felipe Massa preferiu manter a cautela. Massa disse ainda ter gostado bastante do novo circuito indiano. ''Ele tem subidas, descidas, curvas de alta, é bem interessante. É bem divertido pilotar na pista e tem curvas interessantes'', falou o piloto brasileiro.
''Algumas curvas são bem largas e podemos fazer duas trajetórias diferentes, o que dá mais possibilidades para ultrapassagens''.
Com o alemão Sebastian Vettel (Red Bull) já tendo conquistado o bicampeonato da Fórmula 1, o principal atrativo do GP indiano é a disputa pelo segundo lugar, envolvendo o britânico Jenson Button (McLaren), 222 pontos, o espanhol Fernando Alonso (Ferrari), 212, e o australiano Mark Webber (Red Bull), 209.
O inglês Lewis Hamilton (McLaren), quinto colocado na classificação com 196 pontos, perdeu três posições no grid de largada. Ele e mexicano Sergio Perez, da Sauber, foram punidos por desrespeitarem duas bandeiras amarelas nos treinos livres de sexta-feira.

Imagem ilustrativa da imagem Índia faz sua estreia no Mundial de Fórmula 1