|
  • Bitcoin 120.529
  • Dólar 5,1649
  • Euro 5,2600
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 29/07/2022, 16:26

Homenageado, Cássio admite 'não ter noção' de sua grandeza no Corinthians

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 29 de julho de 2022

ARTHUR SANDES
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O goleiro que mais vezes defendeu o Corinthians na história viveu uma tarde especial nesta sexta-feira (29), no CT Joaquim Grava. Cássio deu entrevista coletiva para falar da marca de 603 jogos e fazer um balanço das 11 temporadas que tem no clube. Ele recebeu torcedores, ganhou presentes e admitiu ainda não ter ideia da grandeza que tem no clube.

"Vou ser bem honesto: ainda não tenho noção. De tudo o que ganhamos, tudo o que vivemos, não adianta nem falar, porque não tenho noção ainda de tudo o que aconteceu", admitiu o goleiro, que recebeu várias homenagens antes da entrevista, mas explicou tentar não pensar demais na idolatria que tem no Corinthians.

"Tento me blindar muito sobre isso. Não fico me apegando. Muitas vezes quem me passa os dados é a assessoria do clube, não me apego nisso. Fico lisonjeado, mas tento manter os pés no chão, me dedicar no momento. Vou ter uma dimensão quando parar, de ver onde cheguei. Tudo o que tem acontecido é louvável, mas vivo passo a passo, e até por isso acho que consegui chegar nesta marca", explica o camisa 12.

Ele ganhou uma obra de arte com luvas douradas, uma placa e dois bonés de torcidas organizadas do Corinthians. A placa agradece "os dez anos de empenho, lutas, alegrias, triunfos e glórias" e parabeniza por ter se tornado "o nome de uma era de grandes conquistas" no clube. No final, ainda recebeu um recado especial de Tom Brady, lendário jogador de futebol americano de quem é fã.

Aos 35 anos, Cássio ainda não pensa em parar de jogar pois quer focar nos anos que tem pela frente. Perguntado se pretende alcançar Wladimir, o jogador que mais defendeu o Corinthians com 806 jogos, o goleiro deixou a possibilidade em aberto.

"Tenho que pensar ano a ano, primeiro neste ano. Esta é minha 11ª temporada, e sempre pensei uma de cada vez, porque às vezes pensar lá na frente faz perder um pouco do foco no momento. Tudo aconteceu no seu tempo. Hoje a maioria dos jogadores joga até mais velho, temos muita ajuda profissional. Quem sabe?", afirmou o ídolo corintiano.

Cássio ultrapassou Ronaldo Giovanelli na quarta-feira (27), na derrota por 2 a 0 para o Atlético-GO em Goiânia. O camisa 12 chegou a 603 partidas pelo Corinthians, o maior número entre os goleiros e o terceiro maior entre todos os jogadores da história alvinegra -Wladimir tem 806, e Luizinho Pequeno Polegar tem 607. Ele deve incluir mais uma partida na conta às 19 horas (de Brasília) deste sábado (30), quando o Corinthians enfrenta o Botafogo na Neo Química Arena, pela 20ª rodada do Brasileirão.