|
  • Bitcoin 155.238
  • Dólar 5,0617
  • Euro 5,2620
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 23/02/2022, 16:23

Hamilton pede imparcialidade e propõe mulher como diretora de prova na F1

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 23 de fevereiro de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Participando das primeiras atividades da temporada de 2022 da Fórmula 1, nesta quarta-feira (23), Lewis Hamilton fez um apelo por comissários de prova mais imparciais e sugeriu uma mulher e um homem como diretores de prova após a demissão de Michael Masi como resultado da polêmica decisão no GP de Abu Dhabi do ano passado.

"Precisamos ter certeza de que teremos comissários imparciais. Alguns pilotos são muito, muito bons amigos de certos indivíduos, alguns viajam com certos indivíduos e tendem a gostar mais de alguns deles", disse o heptacampeão mundial sem citar nomes.

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, minimizou a sugestão de preconceito de Hamilton. "Acho que precisamos de profissionalismo na sala dos comissários. Não acho que haja um viés consciente, para ser honesto. São pessoas inteligentes, mas o mais importante é se falarmos sobre direção de corrida, o apoio que eles terão na base ou os comissários, é preciso haver um padrão. Isso é o que merecemos e é isso que todos esperam."

Wolff afirmou ainda que o problema da temporada de 2022 foi a falta de consistência nas decisões. "Não deve haver muito espaço para interpretar as regras. Não deve haver muita clemência dependendo de qual poderia ser um resultado potencial, mas as regras são as regras."

No GP de Abu Dhabi, o então diretor de provas decidiu que os carros retardatários que estavam entre Hamilton e Max Verstappen saíssem dali durante a atuação do carro de segurança. Sem ninguém entre eles e com o holandês com pneus novos, a ultrapassagem na última volta rendeu também o primeiro título mundial do piloto da Red Bull.

A FIA está investigando e, na semana passada, anunciou a demissão de Masi do cargo. Eduardo Freitas e Niels Wittich são os substitutos, mas para Hamilton, a escolha deveria incluir uma mulher.

"Quero ver mais mulheres na sala dos comissários. Não acho que teremos muitas, acho que no ano passado houve uma ou duas e acho que seria incrível ter um homem e uma mulher como diretores de corrida. Eu acho que é uma ótima maneira de promover a diversidade também", disse o britânico.