|
  • Bitcoin 153.386
  • Dólar 5,0539
  • Euro 5,2599
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 27/04/2022, 21:09

Grêmio vence Operário fora e entra no G4 da Série B pela primeira vez

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 27 de abril de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - Depois de três rodadas, o Grêmio chegou ao lugar da tabela de onde sonha não sair mais. Nesta quarta-feira (27), o time gaúcho venceu o Operário pelo placar de 1 a 0, em Ponta Grossa, no Paraná, e chegou ao G4 da Série B do Campeonato Brasileiro pela primeira vez. A escalada na tabela veio com uma vitória suada e obtida graças a Elias Manoel, que entrou no intervalo da partida. O gol da partida foi anulado por impedimento no gramado, mas confirmado após revisão do VAR.

Operário e Grêmio fizeram um jogo sem criatividade. Duro. Elias Manoel, aos sete minutos do segundo tempo, marcou o gol da partida válida pela quarta rodada da Série B. Antes, Diego Souza sofreu pênalti em lance com Vanderlei, mas a penalidade foi anulada depois de o árbitro de vídeo sugerir revisão.

Com o resultado, o Grêmio chega a sete pontos e passa a ser quarto colocado. O time, inclusive, soma duas vitórias seguidas pela primeira vez no campeonato. O placar faz o Cruzeiro terminar a rodada em quinto lugar -um abaixo do próprio time gaúcho, pelos critérios. O Operário segue com quatro pontos e ocupa a 12ª colocação.

Na próxima rodada, o Grêmio recebe o CRB e o Operário visita o Sampaio Côrrea. Os dois jogos acontecem no sábado (30), às 16h30 (horário de Brasília).

Goleiro do Operário, Vanderlei reviu o Grêmio pouco mais de um ano após deixar o clube gaúcho. Ele saiu de Porto Alegre ao virar reserva em meio às finais da Copa do Brasil. Depois do time gaúcho, passou pelo Vasco antes de chegar ao interior do Paraná. No duelo, fez duas defesas importantes no primeiro tempo. Na etapa final, o camisa 1 chegou a se envolver em lance de pênalti. No campo, a falta foi marcada. Depois de três minutos, a arbitragem anulou a sinalização ao observar a jogada no VAR.

Nem retranca e muito menos pressão. O primeiro tempo do Grêmio em Ponta Grossa foi de um meio termo que rendeu quase nada. Defensivamente, o time gaúcho sofreu pouco -em lances específicos. Mas no ataque, faltou muita coisa. Criatividade e velocidade, principalmente. Não à toa as oportunidades saíram em chute de fora da área e presença surpresa de Rodrigo quase na marca do pênalti.

O expediente mais usado pelo time da casa foi o jogo aéreo -em bola parada ou não. Sem muita criatividade à frente, o Operário tentou colocar à prova a impulsão e agilidade de Geromel e Bruno Alves. Salvo um ou outro lance específico, a equipe paranaense passou longe do gol de Brenno na primeira etapa.

No intervalo, Campaz foi sacado para entrada de Elias e o Grêmio melhorou. A melhora rendeu pênalti marcado no campo e anulado em revisão no VAR e, depois, gol anulado no gramado e confirmado pelo árbitro de vídeo. Além da troca em si, Gabriel Teixeira foi protagonista na reação. O camisa 17 fez um início de etapa final mais agudo. Perto do fim do jogo, Roger Machado lançou a campo nomes ausentes em partidas recentes —Sarará e Benítez.

OPERÁRIO-PR

Vanderlei; Arnaldo, Thales, Renie e Fabiano; André, Fernando Neto (Felipe Garcia), Javier Reina (Pavani), Ricardinho (Marcelo) e Thomaz (Felipe Saraiva); Paulo Sérgio (Brandão). T.: Claudinei Oliveira

GRÊMIO

Brenno; Rodrigo, Geromel, Bruno Alves, Nicolas; Villasanti, Bitello (Benítez) e Lucas Silva (Sarará); Campaz (Elias Manoel), Gabriel Teixeira (Janderson) e Diego Souza (Ricardinho). T.: Roger Machado

Estádio: Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR)

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)

Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP)

VAR: Vinicius Furlan (SP)

Cartões amarelos: Reniê (OPE)

Gols: Elias Manoel (GRE), aos 7'/2ºT