|
  • Bitcoin 121.121
  • Dólar 5,2124
  • Euro 5,3348
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 01/08/2022, 18:39

Gattaz volta à seleção de vôlei e se junta a grupo que vai ao Mundial

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 01 de agosto de 2022

DEMÉTRIO VECHIOLLI
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Vice-campeã olímpica no ano passado, Carol Gattaz é a principal novidade na lista de pré-convocadas para o Mundial Feminino de Vôlei, anunciada nesta segunda-feira (1º) pelo técnico José Roberto Guimarães. Aos 41 anos, ela nunca disse que estava se aposentando da seleção, mas não havia sido chamada por Zé Roberto para a Liga das Nações.

Ela volta à equipe para substituir Diana, que foi titular em boa parte da competição, mas que foi submetida ainda em junho a uma cirurgia para correção de crescimento dos maxilares. Julia Kudiess, de só 19 anos, entrou no lugar dela e foi muito bem na maioria dos jogos, mas não na final contra a Itália.

Com Gattaz, Zé Roberto passa a ter possibilidade de variar mais o time, uma vez que a outra Carol, apelidada de Carolana, foi a melhor central e melhor bloqueadora da Liga das Nações, e é titular absoluta. Lorena é a quarta central da lista, enquanto Mayany ficou de fora.

A lista divulgada nesta segunda tem 16 nomes, mas duas jogadoras precisarão ser cortadas para o Mundial, que vai ser realizado na Holanda e na Polônia, entre setembro e outubro. O mais provável é que sejam duas atacantes, já que a lista tem oito, entre ponteiras e opostas: Kisy, Lorenne, Lorrayna, Rosamaria, Ana Cristina, Gabi, Pri Daroit e Tainara.

Julia Bergmann, destaque do Brasil na campanha da Liga das Nações, ficou de fora, como já era esperado. Ela estuda nos Estados Unidos, e priorizou o último ano da sua graduação em Física pela Universidade de Georgia Tech.

Nas outras posições, nenhuma novidade. As levantadoras do Brasil para o Mundial, se nada acontecer até setembro, serão Macris e Roberta, assim como já foi na Olimpíada. E as líberos são Natinha e Nyeme, que já se revezaram na Liga das Nações em substituição a Camila Brait, afastada do vôlei enquanto tenta engravidar.