|
  • Bitcoin 148.867
  • Dólar 4,8934
  • Euro 5,1668
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 21/03/2022, 22:24

Fluminense cresce no fim, vence o Botafogo com gol de Arias e se aproxima da final

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 21 de março de 2022

ALEXANDRE ARAÚJO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Depois de um primeiro tempo pouco movimentado, o Fluminense cresceu na metade final da segunda etapa e venceu o Botafogo por 1 a 0 na noite desta segunda-feira (21). Arias foi o autor do gol que garantiu o triunfo na partida de ida da semifinal do Carioca, no Nilton Santos.

A equipe subiu de produção após as mudanças feitas pelo técnico Abel Braga na parada para hidratação feita no segundo tempo. Ganso entrou bem no time e criou boas chances.

A partida de volta entre as equipes, com mando do clube tricolor, acontece neste domingo (27), às 16h, no Maracanã. Como tem a vantagem por ter feito a melhor campanha, o Fluminense pode perder por até um gol na volta que se garante na final contra o Flamengo. Para o Botafogo chegar na decisão, precisa vencer por dois ou mais gols de diferença.

Primeiro reforço anunciado na Era Textor, o zagueiro Philipe Sampaio foi titular e fez a estreia com a camisa do Botafogo. Ele formou dupla com Kanu, ocupando a vaga de Carli, que indicou dores no tendão. Em campo, o jogador não foi muito exigido e pouco apareceu.

O clássico foi pouco movimentado na primeira etapa. As marcações prevaleceram sobre os ataques e a primeira finalização ao gol saiu apenas aos 32, do lado do Fluminense. No entanto, a melhor chance até o intervalo foi do Botafogo, com Rikemi, já nos acréscimos.

No segundo tempo, o jogo voltou morno, contudo melhorou após pausa para a hidratação aos 20 minutos. Os times fizeram suas alterações e saíram mais para o jogo, onde prevaleceu a maior qualidade do clube tricolor, que marcou seu gol com Arias, aos 35 minutos.

O Botafogo começou o jogo buscando "empurrar" o Fluminense e ainda cedo assustou o goleiro Marcos Felipe, em finalização de Chay. O time alvinegro apostava em uma marcação mais forte no meio e nas saídas em velocidade.

Com mudanças no time, o Fluminense buscava encaixar, principalmente por conta de Manoel ter de fazer o papel que vinha sendo realizado por Felipe Melo. Aos poucos, a equipe conseguiu equilibrar as ações e ter mais a bola, mas não conseguiu criar tantas oportunidades.

Em certo momento, o jogo ficou meio travado nas intermediárias, com os times errando passes e fazendo faltas.

No fim, a jogada que mais levantou a torcida, do Botafogo, no caso. Após Matheus Nascimento tentou o giro, Luiz Fernando levou a melhor e a bola sobrou para Rikelmi, que bateu, mas Marcos Felipe saiu bem e fez a defesa.

Ao apito final do primeiro tempo, a torcida do Fluminense fez um protesto contra o presidente Mário Bittencourt, com xingamentos ao mandatário. A insatisfação da torcida é fruto da venda do atacante Luiz Henrique ao Betis, da Espanha, por valores considerados baixos, e pela eliminação na terceira fase preliminar da Libertadores.

O Botafogo iniciou o segundo tempo com a mesma postura com a qual havia iniciado o jogo, pressionando o adversário. E teve boa chance com Matheus Nascimento.

Após a parada técnica, Abel Braga mexeu no time e o Fluminense pareceu outro time em campo, aparecendo com mais perigo no campo de ataque. Entraram Ganso, Yago e Nonato, e o time passou a atuar no 4-4-2. O Botafogo também mudou, mas manteve o esquema e passou a deixar espaços.

Arias vinha fazendo uma boa partida, sendo um dos destaques do Fluminense no jogo. Ele acabou premiado ao fazer o gol da vitória. Após passe de Yago, ele avançou e bateu forte.

Já nos minutos finais, Pineida sofreu uma pancada na cabeça e teve de sair de campo de maca. Do lado de fora das quatro linhas, ainda recebeu atendimento antes de entrar na ambulância.

Formado pelas categorias de base do Palmeiras, o volante Patrick foi ao estádio ver seu novo time em campo. De saída do Palmeiras, o atleta está acertado para ser a maior contratação da história do Botafogo, que desembolará 6 milhões de euros (R$ 33 milhões) por 50% de seus direitos econômicos.

BOTAFOGO

Diego Loureiro; Daniel Borges, Kanu, Philipe Sampaio e Jonathan (Hugo); Barreto (Fabinho), Kayque (Breno), Chay, Luiz Fernando e Rikelmi (Vinicius Lopes); Matheus Nascimento (Erison). T.: Lucio Flávio.

FLUMINENSE

Marcos Felipe; Nino, Manoel e David Braz (Ganso); Calegari (Yago Felipe), André, Martinelli (Nonato) e Pineida (Cris Silva); William Bigode (Matheus Martins), Cano e Arias. T.: Abel Braga.

Estádio: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)

Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa (RJ) e Thiago Rosa de Oliveira Esposito (RJ)

VAR: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)

Cartões amarelos: Neto Moura, Kayque, Barreto (BOT); André (FLU).

Gol: Arias (FLU), aos 35' do segundo tempo