|
  • Bitcoin 124.943
  • Dólar 5,0741
  • Euro 5,2058
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 24/06/2022, 22:15

Fluminense busca efetividade, e Cano desponta em setor que vai sofrer mudança

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 24 de junho de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - A vitória sobre o Cruzeiro, na noite de quinta-feira (23), pela Copa do Brasil, teve um "porém" para o técnico Fernando Diniz. O treinador lamentou as oportunidades perdidas e busca ajustes, admitindo uma mudança na forma de atuar após o adeus de Luiz Henrique, que vai se despedir do clube tricolor no clássico com o Botafogo, neste domingo (26) -a partida contra o rival carioca acontece no Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ), e é válida pela 14ª rodada do Brasileiro. Neste cenário, Cano foi "na contramão" e, novamente, se mostrou decisivo.

O quesito apontado por Diniz, de fato, é indicado pelos números. De acordo com o Footstats, o time tricolor teve 63.68% de posse de bola na quinta-feira, com 21 finalizações, sendo oito certas.

O comandante elogiou a postura do Fluminense, mas, apesar da vantagem para o jogo de volta, em 12 de julho, no Mineirão, demonstrou incômodo quanto ao placar, e gostaria que o triunfo fosse mais elástico.

"Dentro do campo continuamos com volume muito grande de produção ofensiva e também limitando muito as chances de contra-ataque. O primeiro tempo foi excelente, a gente teve superioridade. Estou falando quando estava dez contra dez, depois com um jogador a menos fica difícil para todo mundo. Mas, diferentemente do que aconteceu contra o América-MG, o time já tinha treinado um pouco mais, tido a experiência lá em Belo Horizonte, então teve repertório para poder fazer o gol da vitória e poderíamos ter feito mais", disse.

Há, talvez, um agravamento. O setor pode sofrer mudanças já após o clássico com o Botafogo e Diniz pensa em soluções a curto prazo. O duelo no Nilton Santos será o último de Luiz Henrique, que vai para o Betis, da Espanha, e a perda do camisa 11 pode mudar, inclusive, a forma do Fluminense jogar.

Até aqui, o jovem jogador, em 35 jogos, participou diretamente de 13 gols, com oito assistências e balançando a rede em cinco oportunidades.

"É um jogador muito diferente, acredito que, falando desde a minha chegada, se ele não for o melhor atacante do futebol brasileiro nesses quase dois meses que estamos trabalhando juntos, ele está entre os melhores. Produziu muito, desequilibrou muito o jogo, fez gols, deu muita assistência... É um jogador de difícil reposição, tanto é que os times de fora vêm buscar jogadores como o Luiz Henrique. Temos de arrumar um jeito, arrumar jogador com a mesma característica e com qualidade. A gente talvez tenha de adaptar e mudar um pouquinho o jeito de jogar, ainda mais solidário, com mais aproximação. Vamos ver, vamos trabalhar duro para não sentir a ausência do Luiz", afirmou.

Matheus Martins e John Kennedy despontam como opções. Além disso, o time tricolor anunciou a contratação de Alan, campeão brasileiro pelo clube em 2010, e há a expectativa pela reintegração de Michel Araújo, que estava emprestado ao Al Wasl, dos Emirados Árabes.

Enquanto isso, o argentino Cano fez mais um gol importante, chegou aos 23 gols em 2022 e igualou Romerito como segundo maior artilheiro estrangeiro por temporada do Fluminense, que alcançou a marca de 1984. Agora, o camisa 12 está atrás apenas do compatriota Doval, que fez 39 em 1976.

Diniz deve ir a campo neste domingo com uma formação parecida com a do jogo contra o Cruzeiro, tendo como dúvida apenas o volante Nonato, que saiu de campo machucado na última partida. Com isso, uma provável escalação do Fluminense tem: Fábio, Samuel Xavier, Nino, Manoel e Caio Paulista; André, Wellington (Nonato) e Ganso; Luiz Henrique, Arias e Cano.

O Botafogo, por sua vez, vem de vitória por 3 a 2 contra o Inter, em virada histórica após expulsão nos primeiros seis minutos de partida, e busca o triunfo para se aproximar do G4. Com 18 pontos em 13 rodadas, o time ocupa a sétima posição.

O técnico Luís Castro conta com os retornos de Kanu e Victor Cuesta, que voltam de suspensão. Em contrapartida, o time tem um grande número de desfalques: o zagueiro Philipe Sampaio, o meia Lucas Piazon e o próprio técnico foram expulsos na partida contra o Inter, e cumprem suspensão. Os volantes Kayque e Patrick de Paula receberam o terceiro cartão amarelo, e também estão suspensos. Rafael, Carlinhos, Gustavo Sauer, Lucas Fernandes, Victor Sá e Diego Gonçalves continuam no departamento médico, enquanto Oyama, Del Piage e Chay estão em transição.

Portanto, provável escalação do Botafogo tem: Gatito Fernández; Kanu, Joel Carli e Victor Cuesta; Saravia, Rikelmi e Tchê Tchê, Hugo Neto; Daniel Borges, Vinicius Lopes e Erison.

Estádio: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Horário: Às 16h (de Brasília) deste domingo (26)

Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/SP)

VAR: Emerson de Almeida Ferreira (MG)

Transmissão: TV Globo e Premiere