|
  • Bitcoin 102.453
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 29/05/2022, 20:12

Flamengo vence o Fluminense de virada, com gol de Andreas e apoio a Hugo

PUBLICAÇÃO
domingo, 29 de maio de 2022

IGOR SIQUEIRA
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Em um clássico pulsante, o Flamengo venceu o Fluminense por 2 a 1, de virada, neste domingo (29), pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado favorável para o time de Paulo Sousa teve o protagonismo de um personagem que passou os últimos seis meses sob pressão: Andreas Pereira, vilão na derrota na final da Libertadores. Ele fez um gol e deu uma assistência para Gabigol no confronto diante do Fluminense, que abriu vantagem com Cano.

O goleiro Hugo Souza, que vinha sendo vaiado por falhas recentes, teve o nome gritado pela torcida, após defesas complicadas.

O placar ameniza o clima e a posição do Flamengo na tabela da Série A —a equipe chegou aos 12 pontos, superando, por exemplo, o próprio time tricolor, que tem 11. O Flamengo atingiu a mesma pontuação do Botafogo, que até agora vinha sendo o melhor do Rio no Brasileiro. A distância do Flamengo para o líder Palmeiras é de três pontos —o que é um cenário não tão ruim, diante da instabilidade da equipe no campeonato.

Na próxima rodada, o Flamengo recebe o Fortaleza, domingo (5), às 16h, no Maracanã. Já o Fluminense visita o Juventude, no Alfredo Jaconi, às 11h do mesmo dia.

Andreas Pereira teve um papel crucial porque desafogou um Flamengo que vinha cambaleante no primeiro tempo, depois de sair em desvantagem. O gol do meio-campista saiu pela característica do chute de fora da área, em um momento de avanço pelo meio. A batida saiu rasante e morreu no canto de Fábio. Já a assistência foi pela percepção da chegada de Gabigol com liberdade na área, em um passe curto que deixou a defesa tricolor mais desnorteada.

O Fluminense se deu bem no começo do jogo graças ao papel decisivo de Cano na área. O primeiro gol saiu logo aos dez minutos de jogo, depois que ele aproveitou um cruzamento desviado no primeiro poste por Manoel. Mas o atacante poderia, ainda no primeiro tempo, ter marcado mais um, após sair cara a cara com Hugo. O argentino esperou que o goleiro rubro-negro caísse no chão antes de definir se iria driblá-lo ou chutar -não fez nenhuma das duas opções porque Hugo conseguiu dar um tapa na bola.

Fernando Diniz apostou no polivalente Yago Felipe como lateral esquerdo. Meio-campista de origem, ele já tinha usado na lateral, mas pela direita. O Fluminense pagou um preço por isso na fase defensiva, pela falta de costume de Yago na recomposição, por maior boa vontade que ele tivesse. Os dois gols do Flamengo tiveram momentos-chave em jogadas pela direita, sobretudo com as passagens de Matheuzinho por ali.

O Fluminense, em geral, até fez um bom jogo, exercendo pressão sobre a bola, na tentativa de recuperar a posse de bola com rapidez. O tricolor teve controle das ações no início do primeiro tempo, tanto que abriu o placar, e em boa parte do segundo, quando sufocou o Flamengo em busca do empate, depois de ver a virada do rival.

Apesar do gol marcado, que foi decisivo na vitória rubro-negra, Gabigol levou um cartão amarelo que o deixou suspenso para o próximo jogo. No primeiro tempo, especialmente, quando o Flamengo ainda estava atrás no placar, o atacante perdeu as estribeiras com o árbitro Raphael Claus. O cartão saiu por uma falta marcada na qual o atacante do time rubro-negro atingiu o adversário com o braço. Quem tentou acalmar os ânimos de Gabigol foi o zagueiro Rodrigo Caio. O camisa 9 foi substituído já na reta final do segundo tempo, dando lugar a Lázaro.

O som das arquibancadas mudou ao longo do clássico nos momentos em que Hugo Souza pegou na bola. De início, as mesmas vaias vindas da arquibancada nos últimos jogos, em decorrência de falhas recentes. Mas o enredo foi diferente no segundo tempo, depois de pelo menos duas defesas complicadas -uma em um chute cara a cara de Matheus Martins e outra em cabeçada de Luiz Henrique.

Mesmo sem entrar em campo, Rodinei levou cartão vermelho após uma discussão já nos acréscimos com o zagueiro David Braz. O defensor do Fluminense também foi expulso. Detalhe é que o lateral rubro-negro tinha recebido antes do jogo uma homenagem da diretoria pelos 200 jogos completados pelo clube na partida passada.

FLUMINENSE

Fábio, Samuel Xavier (John Kennedy), Manoel, David Braz (Felipe Melo) e Yago Felipe (Caio Paulista); Wellington (Matheus Martins), André, Ganso e Jhon Arias (Willin); Luiz Henrique e Cano. T.: Fernando Diniz

FLAMENGO

Hugo, Matheuzinho (Isla), Rodrigo Caio, David Luiz e Ayrton Lucas; Willian Arão, Andreas Pereira, Éverton Ribeiro (Vitinho), Arrascaeta (Pedro) e Bruno Henrique (Pablo); Gabigol (Lázaro). T.: Paulo Sousa.

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Raphael Claus (Fifa/SP)

Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Evandro de Melo Lima (SP)

VAR: Daiane Caroline Muniz dos Santos (SP)

Cartões amarelos: Yago Felipe, André e John Kennedy (FLU); Gabigol, Matheuzinho, David Luiz, Andreas Pereira e Lázaro (FLA)

Cartões vermelhos: David Braz (FLU) e Rodinei (FLA)

Gols: Cano (FLU), aos 10', e Andreas Pereira (FLA), aos 33'/1ºT; Gabigol (FLA), aos 11'/2°T.