|
  • Bitcoin 102.842
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 27/05/2022, 10:32

Final da Champions tem oito brasileiros

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 27 de maio de 2022

LUÍS CURRO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

FOLHAPRESS - Real Madrid e Liverpool fazem neste sábado (28), no Stade de France, em Saint-Denis (Grande Paris), às 16 horas (de Brasília), a final da 67ª edição da Champions League.

O clube espanhol, que é quem mais triunfou na mais relevante competição europeia, luta pela 14ª conquista. O inglês tenta erguer a taça pela sétima vez e se igualar ao Milan como o segundo maior vencedor.

Dos dois lados há atrações brasileiras.

O Real conta com o zagueiro Éder Militão, com o lateral esquerdo Marcelo, com o volante Casemiro e com os atacantes Rodrygo e Vinícius Jr.

Defendem o Liverpool o goleiro Alisson, o volante Fabinho e o atacante Roberto Firmino.

Alguns deles têm papel de protagonismo neste momento, outros nem tanto.

Você sabe como cada um deles chega à decisão, se em ótima forma ou nem tanto, se titular ou como opção de banco? Se não, saiba agora.

REAL MADRID

Vinícius Jr., Casemiro e Militão são titulares. Rodrygo e Marcelo, reservas.

O ponta-esquerda de 21 anos, ex-Flamengo, faz sua melhor temporada.

No Campeonato Espanhol, Vini Jr. marcou 17 gols e deu dez assistências (passes para gol). Na Champions League foram três e seis, respectivamente.

Muito graças a ele, o francês Benzema brilhou intensamente na temporada e é o favorito para faturar os próximos prêmios de melhor jogador do mundo.

Vini Jr. é um dos atacantes mais velozes e habilidosos da atualidade e, tendo aprimorado as finalizações, que eram seu ponto fraco, tem tudo para ser peça-chave em uma possível conquista merengue na França.

Nível de importância: altíssimo.

Casemiro, 30, que é titular da seleção brasileira, joga pelo tetracampeonato da Champions. Ganhou de 2016 a 2018, formando o meio-campo com Luka Modric e Toni Kroos.

Uma das melhores trincas no setor neste século estará junta de novo agora, e Casemiro tem função fundamental.

O croata Modric está com 36 anos, o alemão Kroos, com 32, e o lado físico pode ser um problema para eles, o que fará com que o camisa 14 tenha que correr mais que o habitual, se necessário for.

Além disso, o ex-são-paulino chuta bem de longa distância e é perigoso nos cabeceios, o que faz dele esperança de gol em faltas e escanteios.

Nível de importância: altíssimo.

Éder Militão, 24, como Casemiro, defendeu o São Paulo antes de migrar para o gigante espanhol (em 2019). Somente nesta temporada, sob a batuta de Carlo Ancelotti, é que assegurou vaga cativa entre os titulares.

O treinador confia nele, e a retribuição tem sido a contento, contudo o atleta não se mostra 100% confiável, com algumas falhas de posicionamento que, se foram repetidas na decisão, podem ser comprometedoras.

Nível de importância: alto.

Rodrygo é o amuleto do Real Madrid.

Será sempre lembrado como o jogador que em 90 segundos, no finalzinho do segundo tempo da semifinal contra o Manchester City, marcou dois gols que salvaram a equipe da eliminação e deram ânimo para que a vaga na decisão da Liga dos Campeões pudesse vir.

Mesmo com toda essa estrela, é quase certo que o ex-santista comece na reserva do uruguaio Valverde, porém com grande chance de entrar, principalmente se a partida estiver complicada para o time de Madri.

Nível de importância: médio.

Marcelo, 34, é meio que um ex-jogador em atividade.

Titular da seleção brasileira nas Copas do Mundo de 2014 e 2018, um dos melhores laterais esquerdos que já vi, ele tem desde 2019 encontrado dificuldade para jogar com regularidade pelo Real.

Oito anos mais jovem, com mais fôlego e mais força defensiva, o francês Mendy o deixou na reserva. No banco, Marcelo tem sido dos torcedores mais animados, festejando gols com efusividade.

Assim, não é provável que a cria do Fluminense, um dos grandes ídolos do Real Madrid neste século –está no time desde 2006 e conquistou quatro Champions e seis Espanhóis– entre em campo contra o Liverpool.

Nível de importância: baixo.

LIVERPOOL

Alisson e Fabinho são titulares, e Roberto Firmino tem sido reserva.

Ex-Internacional, com passagem pela Roma, o goleiro que usa às costas do uniforme a inscrição "A. Becker", dando ênfase ao sobrenome (qual será a razão?), está entre os melhores do mundo –do lado do Real há outro desses, o belga Courtois.

Considero até um pouco estranho Tite, o técnico da seleção brasileira, ter dado no ano passado tantas oportunidades a Ederson (Manchester City), a quem vejo como menos competente que Alisson.

O gaúcho é muitíssimo seguro sob as traves e tem bom controle da bola na saída de jogo. Aliás, se algo importa na final, é não se descuidar desse segundo item.

Alisson, 29, precisará de cuidado redobrado nas reposições, pois o Liverpool perdeu a Champions para o Real, em 2018, em grande parcela porque seu então goleiro errou e "deu" o primeiro gol do jogo a Benzema.

Nível de importância: altíssimo.

Fabinho, 28, só chegou ao Liverpool na metade de 2018, então não participou da derrota para o Real na final daquele ano.

Poucos sabem que o ex-lateral direito, hoje volante, cuja carreira começou no Fluminense, teve passagem pela equipe madrilhenha, em 2012/13, jogando uma única partida pelo time A.

Ele esteve recentemente contundido, porém treinou nesta semana e, a não ser em caso de surpresa, jogará em Saint-Denis.

O volante, de quem o treinador Jürgen Klopp gosta muito (e Tite também, já que é o reserva de Casemiro na seleção), não inspira grande confiança.

Eu o vi muitas vezes errar passes fáceis e chegar atrasado na marcação. Em uma final de Champions, isso é um risco gigantesco.

Que eu morda a língua e ele possa ter um jogo perfeito e, se o Liverpool for merecedor, levantar mais uma vez a taça –foi titular na vitória sobre o Tottenham em 2019.

Nível de importância: alto.

Firmino, 30, autor do gol dos Reds na decisão do Mundial de Clubes contra o Flamengo, dois anos e meio atrás, teve problemas de lesão na temporada e muito provavelmente será reserva diante do Real.

O ataque do Liverpool terá Salah, Mané e Diego Jota (ou Luis Díaz).

Firmino é a opção seguinte, e é alta a chance de Klopp recorrer ao brasileiro no segundo tempo, ou em uma eventual prorrogação, devido à experiência e à capacidade de voltar para distribuir com precisão o jogo aos avantes mais velozes.

Nível de importância: médio.

Em tempo: O Liverpool tem um outro brasileiro em seu plantel, o jovem goleiro Marcelo Pitaluga, 19, ex-Fluminense, que por enquanto atuou somente pelo time sub-23. Sua importância na decisão da Chanpions League de 2022 é nenhuma, pois não entrará em campo dela.