|
  • Bitcoin 101.980
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 09/03/2022, 23:35

Fábio falha, mas Fluminense vence o Olimpia com gol de Luiz Henrique

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 09 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - O Fluminense está mais próximo da fase de grupos da Libertadores. O time tricolor venceu o Olimpia por 3 a 1, na noite desta quarta-feira (9), no Nilton Santos, e deu um importante passo para a classificação. O triunfo foi construído com gols de Cano, duas vezes, e uma pintura de Luiz Henrique. Os paraguaios balançaram a rede em um lance em que Fábio falhou, quando o duelo ainda estava 1 a 0 para os donos da casa.

O jogo da volta será na próxima quarta-feira (16), no Defensores Del Chaco. Vale ressaltar que não há gol fora de casa como critério de desempate.

O time de Abel Braga, campeão da Taça Guanabara no último fim de semana, volta a campo no sábado (12), contra o Boavista, pela última rodada do primeiro turno do Carioca.

O Fluminense começou bem e abriu o placar cedo, mas viu o Olimpia empatar em falha de Fábio. Após este gol, a equipe se desencontrou, mas o intervalo fez bem para o time, que voltou melhor para a etapa final e construiu vantagem no duelo.

Com a vitória, o Fluminense chegou à 12ª vitória consecutiva, entre Carioca e Libertadores. A maior sequência da história do clube, em jogos oficiais, é de 13 triunfos, em 1919.

O Fluminense começou o jogo com a bola e buscando o ataque, principalmente, em investidas pelo lado direito. O Olimpia assustou em uma cobrança de escanteio.

O Tricolor abriu cedo o placar. Aos dez minutos, em cobrança de escanteio, Luiz Henrique desviou na primeira trave e Cano apareceu nas costas da zaga para completar para o gol.

Os paraguaios não demoraram a chegar ao empate. Em saída de bola, o goleiro Fábio tentou passe para Nino, mas mandou a bola nos pés de Derlis González, que bateu com o gol vazio.

O gol do Olimpia mudou o panorama do jogo. O Fluminense sentiu negativamente e se mostrou mais desorganizado, enquanto os paraguaios buscaram ir para cima.

Aos poucos, o jogo ficou mais aberto e com espaços para os dois lados. Os brasileiros tentavam explorar as alas, enquanto o Olimpia era mais direto.

O segundo tempo começou com a torcida do Fluminense comemorando. A bola mal havia rolado e Luiz Henrique marcou um belo gol. Ele recebeu na ponta direita, invade a área driblando, passa por dois marcadores e balançou a rede.

Pouco após o gol, Luiz Henrique sofreu falta dura de Iván Torres. O camisa 11 tricolor foi atendido e voltou à partida, mas não aguentou por muito tempo. Mancando, deixou o campo para a entrada de Arias.

Após bola levantada na área, em cobrança de falta, Salcedo cabeceou na pequena área e Fábio conseguiu fazer grande defesa.

O Fluminense ampliou com Cano, que fez o segundo gol dele no jogo. Arias virou o jogo e achou Willian no lado direito. O atacante bateu cruzado, Olveira fez um pequeno desvio, mas o camisa 14 apareceu na área para, de carrinho, balançar a rede.

O Olimpia fez substituições e conseguiu se mostrar melhor já quase nos minutos finais. Fábio, inclusive, teve de fazer outra boa defesa. O Fluminense, por sua vez, buscava conter o ímpeto dos paraguaios.

Nos acréscimos, André cometeu uma falta e os paraguaios foram para cima do jogador do Fluminense. Começou um empurra-empurra entre integrantes dos dois times —David Braz e Alcaraz acabaram punidos também.

FLUMINENSE

Fábio, Nino, Felipe Melo e David Braz; Calegari, André, Yago Felipe (Martinelli) e Cris Silva; Luiz Henrique (Arias), Willian Bigode (Pineida) e Cano (Ganso). T.: Abel Braga

OLIMPIA

Olveira, Salazar, Salcedo, Alcaraz e Iván Torres; Ortiz, Marcos Gómez (Quintana), Alejandro Silva (Otálvaro) e Fernando Cardozo; Derlis González e Recalde (Camacho). T.: Júlio Cáceres

Estádio: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Facundo Tello (ARG)

Assistentes: Maximiliano Del Yesso (ARG) e Facundo Rodriguez (ARG)

Cartões amarelos: Cano, André, David Braz (FLU); Salcedo, Salazar, Olveira, Ortiz, Iván Torres, Alcaraz (OLI)

Gols: Cano (FLU), aos 10', e Derlis González (OLI), aos 16'/1ºT; Luiz Henrique (FLU), ao 1', e Cano, do Fluminense, aos 22'/2ºT