Etapa do Brasil do Mundial de surfe é cancelada por situação da Covid-19 no país


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Liga Mundial de Surfe (WSL) anunciou nesta quinta-feira (10) que não terá uma etapa no Brasil nesta temporada. A disputa em Saquarema, que já havia sido adiada, foi cancelada devido à situação da pandemia do novo coronavírus no território brasileiro.

De acordo com o comunicado divulgado pela organização do campeonato, a decisão foi tomada como "precaução pela segurança de atletas, de funcionários e da comunidade local". "A WSL espera retornar a Saquarema com os melhores surfistas do mundo em 2022", diz o texto.

O Mundial de surfe vem enfrentando dificuldades desde o início da pandemia. A competição de 2020 precisou ser abortada, e a de 2021 já teve interrupções e mudanças no calendário. Nas mais recentes, além do cancelamento da etapa brasileira, houve um adiamento da mexicana.

Pelo cronograma estabelecido anteriormente pela WSL, o torneio em Saquarema ocorreria em julho. Com os casos de Covid-19 longe do controle, a liga transferiu a disputa para agosto antes de desistir da visita ao litoral fluminense.

O campeonato tem mais quatro etapas programadas. A próxima será em Lemoore, nos Estados Unidos, com início marcado para o dia 18 de junho. Em seguida, haverá uma pausa para a primeira participação do esporte na história dos Jogos Olímpicos.

As paradas seguintes serão em Barra de la Cruz (México), Teahupo'o (Taiti) e Lower Trestles (Estados Unidos). A última é restrita aos cinco primeiros colocados do ranking, que disputarão o título na Califórnia.

A disputa masculina vem sendo dominada pelos brasileiros, que venceram quatro das cinco etapas realizadas até aqui. Gabriel Medina é o líder, seguido pelo atual campeão, Italo Ferreira. Entre as mulheres, Tatiana Weston-Webb está em terceiro na lista liderada pela havaiana Carissa Moore.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo