A crise política entre Ucrânia e Rússia atingiu o futebol. Na manhã deste sábado, a Donbass Arena, estádio do Shakhtar Donetsk, foi bombardeada. Segundo o site do clube ucraniano, a parte nordeste foi atingida e sofreu sérios danos. Não houve feridos de acordo com a diretoria.

Imagem ilustrativa da imagem Estádio do Shakhtar é bombardeado na Ucrânia; veja fotos
| Foto: Divulgação/Shakhtar Donetsk



Curiosamente, na última quinta-feira, o clube havia publicado fotos da Donbass Arena para desmentir que o estádio havia sido bombardeado como os jornais do dia noticiaram. Neste sábado, no entanto, a Donbass Arena não escapou das explosões.

Imagem ilustrativa da imagem Estádio do Shakhtar é bombardeado na Ucrânia; veja fotos
| Foto: Divulgação/Shakhtar Donetsk



A região que é sede do Shakhtar, que tem 13 brasileiros em seu elenco, passa por uma guerra civil. No dia 17 de julho, um avião da Malaysia Airlines, com 298 pessoas a bordo, caiu na cidade quando ia de Amsterdã para Kuala Lumpur, capital malaia. Suspeitas apontam que a aeronave foi abatida por mísseis disparados por separatistas pró-Rússia. O episódio aumentou ainda mais a crise entre os dois países.

Imagem ilustrativa da imagem Estádio do Shakhtar é bombardeado na Ucrânia; veja fotos
| Foto: Divulgação/Shakhtar Donetsk



Devido aos conflitos, seis jogadores não se reapresentaram para a realização da pré-temporada. Entre eles, Dentinho, Alex Teixeira, Douglas Costa e o argentino Facundo Ferreyra. Bernard também atrasou sua chegada à cidade por medo dos conflitos. O técnico Mircea Lucescu e a diretoria resolveram mudar a equipe para Kiev na atual temporada.

Imagem ilustrativa da imagem Estádio do Shakhtar é bombardeado na Ucrânia; veja fotos
| Foto: Divulgação/Shakhtar Donetsk



Neste sábado, o Shakhtar Donetsk enfrenta o Obolon-Brovar, fora de casa, pela Copa da Ucrânia.