|
  • Bitcoin 104.939
  • Dólar 5,2080
  • Euro 5,4405
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 21/06/2022, 10:34

Estádio da Copa feito de containers tem banheiro de emergência para jogadores

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 21 de junho de 2022

IGOR SIQUEIRA
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

DOHA, QATAR (UOL-FOLHAPRESS) - Todos enfileirados, já no túnel, prestes a entrar em campo para uma partida importante da Copa do Mundo. Mas a "natureza" chama. Vem o aperto. O que fazer? Se o jogador em questão estiver no Estádio 974, em Doha, no Qatar, basta olhar para o lado direito. Na porta de um container verde estará a placa que é uma boa notícia para essa situação: "Last minute toilet". O banheiro para o último minuto.

Ele está ali para evitar que os jogadores precisem voltar ao vestiário, caso tenham vontade de ir ao banheiro. Em visita na semana passada, o UOL viu que a distância entre a porta de acesso ao gramado e os vestiários não é tão longa assim. No entanto, para quem está apertado ou precisa começar um jogo no horário, cada instante conta.

O fato de o banheiro ser um container passa longe de um improviso. Trata-se do conceito arquitetônico inovador, encomendado pelos organizadores da Copa do Qatar ao escritório Fenwick Iribarren Architects. O plano era evitar que o estádio para 40 mil pessoas fosse mais um elefante branco.

A estrutura da qual 974 containers fazem parte —o nome vem daí e também do código telefônico do Qatar— será completamente desfeita após a Copa. Logo, o banheiro também. A ideia original era fazer algo inspirado em Lego. Posteriormente, veio a proposta de usar os containers.

O "pit stop" no banheiro de última hora poderá ocorrer em um jogo do Brasil, por exemplo. A seleção de Tite fará no Estádio 974 a segunda partida pela fase de grupos, contra a Suíça, em 28 de novembro. O técnico da seleção esteve no estádio em abril e conheceu o ambiente. Ele queria ver o posicionamento dos bancos de reserva, sentir a atmosfera. Ao todo, serão sete jogos da Copa do Mundo no 974, no estádio instalado à beira do mar e com vista privilegiada para a área de prédios mais altos de Doha.

Um banheiro tão próximo do campo não faz parte do padrão Fifa. Tanto que esse desenho não se replica no Lusail, por exemplo, palco da final da Copa e onde o Brasil fará os outros dois jogos da primeira fase —a estreia diante da Sérvia, em 24 de novembro, e o confronto com Camarões, no dia 2 de dezembro. O formato é incomum, inclusive, em estádios usados na Copa do Mundo do Brasil. O Maracanã, por exemplo, não tem.

O 974 foi inaugurado em novembro de 2021, por ocasião da Copa Árabe. Pela natureza transitória e a peculiaridade do projeto, é o único dos oito estádios escalados para o Mundial que não terá ar-condicionado para campo e arquibancadas —os assentos, inclusive, são menos requintados do que os de outras praças qataris. A previsão é que a Copa de novembro a dezembro aconteça com temperaturas amenas, ao contrário dos jogos recentes da repescagem, que foram no verão.

O uso de containers na estrutura do Estádio 974 se estende até as áreas mais nobres do local, como a área VVIP —sim, com dois vês. No setor com capacidade para até 300 pessoas, alguns dirigentes, como o presidente da Fifa, têm um lounge exclusivo. Por fora, um container. Por dentro, o ambiente de uma sala, com sofás, e um banheiro exclusivo —para ser usado não só no "último minuto".

*O repórter viajou a convite do Supreme Committee for Delivery & Legacy