Cláudio Osti
De Londrina
O Londrina vai ter um time na medida de seu bolso. O coordenador geral do clube, Célio Guergoletto, comentou ontem que, se realmente o contrato com a Rede Paranaense de Televisão for assinado, a diretoria terá algum fôlego para colocar em campo uma equipe razoável para, com alguma sorte, brigar para ficar entre os quatro primeiros colocados.
Se o contrato não for assinado, a torcida alviceleste que comece a estocar calmantes. Nesse caso a equipe terá o perfil da imprevisibilidade que vem acompanhando o Londrina nos últimos, ou seja: campanhas razoáveis e outras desastrosas.
Por enquanto ninguém assinou contrato, nem mesmo os integrantes da comissão técnica, mas o ‘‘esqueleto’’ do time já está na cabeça dos dirigentes. Ele seria composto com os goleiros Silvio e Marcelo Leite (Flamengo), os zagueiros Roberto Fonseca e Ivanildo, o volante Zé Roberto e os meias Júlio e Aléssio e o atacante Edu. Todos participaram do Campeonato Brasileiro da Série B do ano passado.
Além desses devem compor o grupo alguns jogadores que estão vinculados ao Londrina, como o lateral Wanderlei, os zagueiros Rosinei e Márcio Paulino, o volante Marco Antônio. O técnico Val de Mello também deve trabalhar com os zagueiros Ernandes e Emerson e o atacante Tadashi, saídos da equipe júnior.
A diretoria continua, em sigilo, negociando com um grupo de empresários de São Paulo. Nas últimas semanas eles trocaram fax e informações. O grupo têm interesse mas quer saber, detalhadamente, a situação financeira do Londrina, para só então fazer uma proposta oficial.