|
  • Bitcoin 144.983
  • Dólar 4,8801
  • Euro 5,1549
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 19/04/2022, 17:06

Erison é expoente de bons garimpos feitos pelo Botafogo antes de Textor

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 19 de abril de 2022

BRUNO BRAZ
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Com John Textor, o Botafogo iniciou uma nova era onde a política de contenção de custos ficou para trás. Somente na primeira janela de transferências, por exemplo, o time alvinegro gastou mais de R$ 65 milhões. Porém, curiosamente, quem decidiu neste domingo (17) na vitória por 3 a 1 sobre o Ceará, na segunda rodada do Campeonato Brasileiro, foi o atacante Erison, um dos exemplos de bom "garimpo" que a diretoria fez na época de "vacas magras", antes da criação da SAF (Sociedade Anônima de Futebol).

Agora, o Botafogo entra em campo novamente nesta quarta-feira (20), contra o Ceilândia, no estádio Mane Garrinchá, em Brasília (DF), pela partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil.

Ano passado, quando a Sociedade Anônima de Futebol ainda estava sendo elaborada, o Botafogo conviveu com sua até então rotineira asfixia financeira e precisou ser criativo no mercado. Os tiros, porém, foram certeiros, com destaques para Luis Oyama e Diego Gonçalves (ex-Mirassol), Barreto (ex-Ponte Preta) e, principalmente, Chay (ex-Portuguesa-RJ), que foi um dos grandes destaques do título da Série B.

Em 2022, com o retorno à Série A, o Botafogo realizou contratações no mesmo perfil enquanto John Textor não assumia a SAF. E nestas investidas trouxe Erison, algo que, numa análise fria, poderia gerar desconfiança. Afinal de contas, o jogador foi rebaixado para a Série C com o Brasil de Pelotas, que foi o lanterna da Série B.

Porém, com um porte físico privilegiado, o atacante de 23 anos tem demonstrado suas credenciais. Já são dez gols em 13 jogos na temporada, uma boa média de 0,76 por jogo.

Estreante à beira do campo no domingo (17), o técnico português Luis Castro garantiu que tem confiança no grupo, independentemente se outros reforços chegarão ou não na próxima janela de transferências, que ocorrerá em julho: "Tenho muita confiança nos meus jogadores. O futebol não admite lamentações. Temos que fazer o nosso jogo independentemente de termos mais ou menos jogadores. Com ou sem reforços, nosso trabalho seria de construção dessa equipe. Espero poder contribuir nessa caminhada, que será muito difícil, mas tenham certeza que há muita vontade de todos."

Erison, após os dois gols sobre o Ceará, fez questão de enaltecer o trabalho de Luis Castro.

"Ele é muito assim. Está sempre cobrando intensidade, mas é para o nosso bem, para nossa família, como ele sempre diz", disse ao Sportv.

Para a partida desta quarta-feira, o Botafogo também deve contar com o volante Tchê Tchê, o meia Lucas Fernandes e o atacante Gustavo Sauer, contratações recentes que já estão regularizadas e têm participado de atividades com o clube. Desfalques confirmados são o goleiro Gatito Fernández, afastado após sentir dores no joelho, o zagueiro Victor Cuesta e o volante Luís Oyama -ambos já disputaram esta edição da Copa do Brasil por outros times, e não podem entrar em campo pelo clube alvinegro.

O Ceilândia, vice-campeão do Campeonato Brasiliense, chega a partida buscando manter a sequência de vitórias, após derrotar o Costa Rica-MS na primeira rodada da Série D do Campeonato Brasileiro. Uma provável escalação do técnico Adelson Almeida tem: Matheus Kayser; Gabriel, Medeiros, Liel e China; Werick, Fernando Gomes, Matheus Guarujá e Filipinho; Thiago Magno e Roberto Pitio.

Estádio: Mané Garrincha, em Brasília (DF)

Horário: Às 21h30 (de Brasília) desta quarta-feira (19)

Árbitro: Braulio da Silva Machado (Fifa/RJ)

Transmissão: Globo, SporTV e Premiere