|
  • Bitcoin 143.518
  • Dólar 4,8196
  • Euro 5,1377
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 28/03/2022, 19:04

Eriksen volta a jogar no estádio em que teve parada cardíaca há 9 meses

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 28 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Nove meses após sofrer uma parada cardíaca em jogo da Eurocopa, o meio-campista dinamarquês Christian Eriksen reencontrará o estádio onde teve o problema de saúde. Convocado pela Dinamarca para amistosos, o jogador será o capitão no jogo contra a Sérvia, amanhã, às 13h (de Brasília), no Parken Stadium. em Copenhague (DIN).

Chamado pela seleção dinamarquesa pela primeira vez desde o episódio, Eriksen já marcou um gol, em derrota contra a Holanda, e agora se prepara para reencontrar o estádio onde foi reanimado. Em junho do ano passado, em jogo contra a Finlândia, o meio-campista desmaiou em campo e foi atendido por cerca de 15 minutos.

Nove meses depois, o jogador não escondeu a ansiedade e afirmou que será "muito especial" regressar ao Parken Stadium.

"Definitivamente será muito especial, porque eu não vou ao Parken desde que aconteceu. Agora eu estou incrivelmente ansioso para voltar ao gramado do Park e como um jogador de futebol", falou Eriksen.

O jogador, contudo, espera que o reencontro coloque um ponto final em sua questão médica.

"Porque, para mim, é disso que se trata, mas também estou ansioso pelo fato de poder deixar tudo isso para trás após o fim do jogo", completou.

O caso de Eriksen foi delicado. Em 12 de junho de 2021, num jogo contra a Finlândia pela primeira rodada da Eurocopa, o camisa 10 da Dinamarca sofreu um desmaio e precisou de atendimento no gramado com massagem cardíaca. Mais tarde, descobriu-se que o jogador precisou ser ressuscitado.

Eriksen colocou um cardioversor desfibrilador implantável (CDI), aparelho eletrônico que é uma espécie de marcapasso e pode evitar paradas cardíacas fatais disparando uma carga que restaura o ritmo cardíaco normal. Ele precisou rescindir contrato com a Inter de Milão, já que as regras do futebol italiano não permitem que ele jogue com o CDI implantado, e assinou com o Brentford, da Inglaterra. Seu primeiro jogo na retomada foi no dia 26 de fevereiro.

Antes da reestreia pela Dinamarca, foram três partidas pelo clube inglês.