|
  • Bitcoin 124.800
  • Dólar 5,1585
  • Euro 5,3214
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 26/07/2022, 19:46

Em má fase, seleção de vôlei tira Wallace da aposentadoria para o Mundial

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 26 de julho de 2022

DEMÉTRIO VECCHIOLI
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Depois de uma campanha frustrante na Liga das Nações, quando jogou mal boa parte da fase de classificação e caiu nas quartas de final, a seleção brasileira masculina de vôlei vai contar de novo com um velho conhecido. Então "aposentado" para a seleção, o oposto Wallace aceitou convocação para voltar à equipe e disputar o Campeonato Mundial que começa daqui a exatamente um mês.

O jogador de 35 anos jogou 11 anos pela seleção brasileira e, entre os prêmios individuais, foi eleito para a seleção do torneio da Olimpíada do Rio, quando o Brasil foi medalhista de ouro, e da Liga das Nações do ano passado, torneio também vencido pelo Brasil.

Ele anunciou a aposentadoria depois dos Jogos de Tóquio, quando a seleção não conquistou medalha. Em entrevistas, disse que já planejava esse momento e que buscava ficar mais perto da família, já que o calendário de jogos entre seleções, anual, somado ao de jogos entre clubes, costuma ser um fardo para os principais jogadores do país.

Essa aposentadoria começou a contar neste meio de ano. Sem Wallace, Renan Dal Zotto apostou em Alan, que sofreu grave lesão ainda no começo da Liga das Nações, Franco, que pediu dispensa, e o jovem Darlan, de apenas 20 anos, irmão de Alan. Na fase final da Liga, o treinador só tinha um oposto à disposição.

Wallace sentiu que o time precisava dele. "Se lá para frente, os caras me ligarem e eu me senti bem, eu aceito voltar", ele avisou em uma entrevista, duas semanas atrás, à jornalista Clarissa Laurence. "É um momento que eles podem precisar e, depois de tudo o que eu passei lá dentro, dá para repensar. Se tiver uma oportunidade lá para frente eu não vou dizer 'não' para a seleção", continuou.

E esse momento chegou, conforme divulgou a CBV nesta terça-feira (26). Wallace está entre os 15 pré-convocados para o Mundial, sendo que um deles vai acabar de fora do torneio, que acontece entre 26 de agosto e 11 de setembro, na Polônia e na Eslovênia.

É possível que o cortado seja um oposto, já que Renan convocou três: Darlan, Wallace e Felipe Roque, jogador de 25 anos que passou a temporada passada inteira fora das quadras, se recuperando de uma lesão. O resto da lista não tem novidades: Bruno e Cachopa como levantadores, Flávio, Isac, Aracaju e Lucão como centrais, Adriano, Leal, Lucarelli e Rodriguinho na ponta e Maique e Thales como os dois líberos.

Na comparação com o time que foi à Olimpíada de Tóquio, são só três ausências: Maurício Souza, que foi vetado na seleção depois de falas homofóbicas, Douglas Souza, que anunciou por conta própria sua "aposentadoria" da seleção e que não vem priorizando o vôlei, e Maurício Borges.