Rio, 15 (AE) - A fama de pegador de pênaltis de Dida fez com que o atacante Edmundo tentasse deslocá-lo e desperdiçasse a última cobrança da série que decidiu o Mundial de Clubes, o que acabou dando o título da competição ao Corinthians. "Ele tem grande envergadura e, por isso, tentei tirar a bola dele, mas chutei muito embaixo", lamentou. O atacante chutou no alto pela direita e a bola passou a cerca de meio metro da trave.
Abatido, Edmundo disse que a perda do pênalti foi o "pior momento de sua carreira". O atacante ressaltou que foi melhor que tenha acontecido com ele, e não com outro jogador. "Um fato como esse poderia destruir a carreira de um jogador em início de carreira", contou. "Tenho crédito com a torcida porque fiz muito pelo Vasco e sei que ela vai me perdoar."
Edmundo lembrou que sentiu o vice-campeonato porque, além de jogador, é torcedor do Vasco. Segundo ele, o Mundial era considerado a competição mais importante para o clube. "Agora temos de levantar a cabeça e começar do zero", explicou. O atacante disse que o Vasco tem de se concentrar em voltar a vencer a Taça Libertadores para tornar a ter a oportunidade de ganhar o Mundial.
Para isso, ressaltou, é preciso que o time ganhe um vaga na competição no ano 2001, o que pode acontecer com a conquista da Copa do Brasil ou do Campeonato Brasileiro. Em relação às outras competições, Edundo não demonstrou muita motivação.
"Vamos tentar vencer o Torneio Rio-São Paulo e o Campeonato Carioca, competições que o Vasco já ganhou."
O atacante contou que o vice-presidente de Futebol do Vasco, Eurico Miranda, reuniu os jogadores e garantiu que apoio à todo o time após a perda do título. "Ele foi muito compreensivo conosco para continuarmos a perseguir o título mundial", afirmou.
O técnico Antônio Lopes explicou que foi consolar Edmundo depois de ele perder o pênalti. O teinador lembrou que o atacante é o cobrador oficial do time e sembre bateu bem os pênaltis. "Mas infelizmente ele perdeu desta vez." Lopes atribuiu o vice-campeonato à sorte. "O jogo foi equilibrado, mas cobrança de pênaltis é loteria", disse ele, repetindo um velho chavão do futebol.
O treinador vai anunciar o seu futuro - que segundo ele já está definido - segunda-feira, em São Januário. Há duas possiblidades: Lopes passar a ter uma nova função dentro do Vasco ou deixar o clube. Como ele tem algumas propostas de clubes brasileiros e estrangeiros, a sua saída é a solução mais provável.
A maioria dos jogadores preferiu evitar a imprensa após o jogo. Romário foi o primeiro a deixar o Maracanã, acompanhado de Válber, ambos em silêncio. Outro que perdeu o pênalti, Gilberto também não quis falar com os jornalistas, mas estava com uma expressão assustada no rosto.
O meia Juninho, que pode deixar o clube, limitou-se a lamentar a perda do título e repetir a que os jogadore precisavam "levantar a cabeça". "Era o título que faltava, pois tínhamos ganho tudo", afirmou. A reapresentação dos jogadores está marcada para segunda-feira.