Janaina Tupan Frare
De Londrina
Especial para Folha
Milton DóriaLucas e Mozart aproveitaram o descanso no Iate Clube de Londrina, com direito a passeio de lanchaDepois do almoço, o meia paranaense Mozart, 20 anos, e o atacante recém-convocado, Lucas, 21, que também joga no Paraná, foram para o Iate Clube de Londrina, onde aproveitaram para se descontrair e brincar com os fãs.
Com muita simpatia, distribuiram autógrafos e posaram para fotografias. ‘‘Eu não esperava encontrá-los por aqui’’, diz Laura de Souza, 42 anos, sócia do clube. ‘‘Eles são muito amáveis e mostraram ser bem humildes’’, completa a curitibana Mariela Lemos, 14, que está em férias na cidade.
Apesar de terem ficado pouco tempo no Iate (aproximadamente uma hora), os jogadores da Seleção Brasileira também aproveitaram para fazer um passeio de lancha no Lago Igapó. ‘‘Hoje não quero saber de futebol. Aproveitei para ‘brincar’ de piloto’’, disse Mozart. Mas parece que o companheiro Lucas não aprovou: ‘‘Passear com o Mozart na direção da lancha foi arriscado. Passei um pouco de medo’’, brincou.
Já o piloto oficial da lancha, Carlos Taglieri, 40, diz que Mozart não foi tão mal assim. ‘‘Ele até leva jeito para a coisa’’.
Ainda no Iate os jogadores foram presenteados com o livro ‘‘Futebol Suíço – uma opção de lazer’’, do londrinense Ariobaldo Frisseli.
De volta ao hotel, Mozart e Lucas comentaram sobre a necessidade do dia de folga. ‘‘Ficamos muito tempo dentro de hotéis. Temos um objetivo, mas depois da primeira semana, enjoa’’, disse Mozart, referindo-se ao tempo que os jogadores passam concentrados, tanto pela Seleção como por seus times. ‘‘O dia de folga é essencial para relaxar e repor as energias’’, explicou. Mas, segundo ele, se for necessário ficar sem a folga para conquistar a vaga olímpica e ganhar o ouro em Sidney, ele ficará. ‘‘Para ganhar o ouro, tudo vale à pena’’.