São Paulo, 9 (AE) - Último colocado do Grupo A, o Raja Casablanca quer uma despedida honrosa do Mundial de Clubes contra o Real Madrid, na primeira rodada desta noite no Morumbi. Sem ânimo até para dar entrevistas, o técnico do time do Marrocos atendeu rapidamente os repórteres, após o treino de hoje à tarde na Academia do Palmeiras, na Barra Funda. O treinador nem falou sobre os planos da sua equipe para o jogo de amanhã à noite. "Vamos procurar fazer uma boa atuação, se o Real Madrid precisa de uma goleada, é problema deles." O abatimento do treinador era em razão da situação da equipe na competição e dos muitos problemas que ele tem para o jogo.
O time também sentiu emocionalmente as duas derrotas, diante do Corinthians e do Al Nassr. Embora o treinador tenha afirmado antes que não gosta de falar em arbitragem, ele disse que o time foi prejudicado pelos juízes nas duas partidas. O técnico afirmou que terá de preparar psicologicamente a equipe para a partida. O incentivo da torcida do Corinthians, que deverá comparecer em grande número, já no primeiro jogo da rodada dupla para torcer contra o Real Madrid, será um fator, que, na opinião do treinador do Raja, poderá ajudar muito seus jogadores.
Mas Fathi Jamal terá fazer mudanças na equipe. Além de não poder contar com Safri, expulso na última partida, e Misbah, que também está suspenso, por causa dos dois cartões amarelos, o treinador não poderá contar com Nejjary e Jrindou, ambos machucados. Ele explicou, que, como se trata de um elenco jovem, as mudanças poderão prejudicar o comportamento da equipe. Jamal fez muitos elogios ao Real Mdrid. Ele acha que o time espanhol deverá atuar com três atacantes fixos, Raul, Anelka e Morientes. O treinador destacou ainda o brasileiro Sávio e disse que o maior craque do Real Madrid é Redondo.
"Não há dúvida que se trata de uma das melhores equipes do futebol mundial", ressaltou o treinador.
Entre os jogadores do Raja há muito otimismo de que o time possa complicar a vida do Real Madrid. O zagueiro Tala, considerado um dos destaques da equipe marroquina, disse que acompanha os jogos do Real Madri por meio da televisão no Marrocos, e sabe que será uma partida difícil para o Raja, principalmente porque o adversário precisa de uma vitória por muitos gols. "É claro que o Real Madrid entra em campo como franco favorito, mas vamos lutar para impedir que eles consigam seu objetivo." O meia Aboub, de 19 anos, um dos mais jovens da equipe, afirmou que contra o Al Nassa, o Raja não jogou nem 50% do que pode realmente apresentar, ressaltando que na última partida a equipe não repetiu a boa atuação diante do Corinthians. "Agora, nosso objetivo não é mais somar pontos, mas fazer um bom papel diante do Real Madrid.