SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Contratado como uma solução de emergência, com a missão de organizar o elenco e dar um novo ânimo para a equipe do Corinthians, Vanderlei Luxemburgo teve uma amostra nesta terça-feira (2) da dificuldade do desafio que ele assumiu ao aceitar o convite do time alvinegro.

Jogando em casa, com a Neo Química Arena praticamente lotada, o time do Parque São Jorge perdeu para o Independiente Del Valle por 2 a 1 e caiu para a terceira posição do Grupo E, com somente três pontos em três partidas disputadas.

Além da derrota para os equatorianos, a formação preto e branca também havia perdido para o Argentinos Juniors, em Itaquera, por 1 a 0.

Enquanto os argentinos lideram a chave, com sete pontos, o clube do Equador chegou aos seis e está na vice-liderança. O Corinthians ainda vai enfrentar novamente os dois adversários, mas agora fora de casa.

Diante de sua torcida só voltará a atuar pela competição na última rodada, contra o Liverpool, do Uruguai, lanterna do grupo, com apenas um ponto -na primeira rodada, o Corinthians venceu os uruguaios, 3 a 0.

Na estreia de Luxemburgo, a equipe corintiana voltou a apresentar os mesmos problemas que levaram ao "rebaixamento" de Fernando Lázaro novamente à função de auxiliar e que também marcaram a passagem curta de Cuca à frente do elenco.

Depois de comandar o time em dois jogos, o treinador catarinense não resistiu à pressão pela renovada repercussão do caso em que ele foi condenado por importunação sexual em 1987, na Suíça, quando era meia do Grêmio.

Ele deixou o Parque São Jorge após dirigir o Corinthians na derrota para o Goiás, por 3 a 1, pelo Brasileiro, e no triunfo sobre o Remo, quando o time paulista avançou às oitavas da Copa do Brasil nos pênaltis.

Aos 70 anos, Luxemburgo iniciou nesta terça a terceira passagem dele pelo time alvinegro. Na primeira, foi campeão brasileiro em 1998. Venceu o Paulista de 2001 na última. O contrato dele vai até dezembro.

Após dirigir o time em apenas um treino, ele não conseguiu corrigir os erros defensivos que marcaram as últimas atuações alvinegras.

Quem soube aproveitar muito bem isso foi o atacante Lautaro Díaz, autor dos dois gols do Del Valle, aos 22 minutos do primeiro tempo, com uma finalização forte, e aos 7 do segundo, quando Maycon cometeu uma falha, recuou mal a bola e deu de presente para o jogador argentino balançar a rede novamente.

Róger Guedes foi quem marcou o gol alvinegro, aos 35 da etapa inicial. Os donos da casa ainda acertaram duas bolas no travessão e uma na trave ao longo do jogo, mas não foram capazes de buscar o empate.

Ao final da partida, frustrad, a torcida corintiana gritou: "Que saudade de quando o Corinthians jogava com vontade."

CORINTHIANS:

Cássio; Fagner, Gil, Murillo e Matheus Bidu; Maycon (Du Queiroz), Fausto Vera (Matheus Araújo) e Giuliano (Paulinho); Adson (Romero), Róger Guedes e Yuri Alberto (Pedro). T.: Vanderlei Luxemburgo

INDEPENDIENTE DEL VALLE

Ramírez; Fernández, García, Schunke, Carabajal e Cortéz (Cabezas); Pellerano, Alcívar (Previtali) e Ortiz (Mercado); Díaz (Paez) e Hoyos (Rodriguez). T.: Martín Anselmi.

Local: Neo Química Arena, em São Paulo

Horário: 21h (de Brasília)

Árbitro: Piero Maza (CHI)

Assistentes: Jose Retamal (CHI) e Alejandro Molina (CHI)

VAR: Manuel Vergara (CHI)

Gols: Díaz (20'/1ºT e 6'/2ºT); Róger Guedes (34'/2ºT)

Amarelos: Pellerano, Carabajal; Vera, Adson e Paulinho