|
  • Bitcoin 102.567
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 03/06/2022, 23:36

Cruzeiro vence Operário, chega a sete vitórias seguidas e dispara na Série B

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 03 de junho de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - O Operário deu muito trabalho, mas o Cruzeiro aproveitou bem as poucas oportunidades que teve e venceu a o time paranaense por 2 a 1, no estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa, pela décima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Resultado que deixa a Raposa com 25 pontos conquistados, 11 a mais do que o Grêmio, que neste momento é primeiro time fora da zona do acesso.

A vitória sobre o Operário foi a sétima seguida do Cruzeiro na competição, e oito contando o duelo com o Remo, pela Copa do Brasil. O bom momento faz o time celeste disparar na liderança, enquanto os rivais patinam e acumulam tropeços.

Passado pouco mais de 25% da competição, o Cruzeiro já tem uma grande vantagem sobre o vice-líder, que neste momento é o Sport, com 18 pontos. Na próxima quarta-feira, o time mineiro recebe o CRB, certamente num Mineirão lotado para curtir a grande fase da equipe treinada por Paulo Pezzolano.

O Cruzeiro já teve atuações melhores nesta Série B, mas o importante foi conquistar mais uma vitória e abrir larga vantagem sobre os concorrentes. Geralmente, o time mineiro é dono das ações no jogo, mas não foi o que aconteceu nesta noite no estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa. O Operário teve maior posse de bola e finalizou mais, porém, o Cruzeiro errou menos e isso foi determinante para o resultado final.

Com um incômodo na coxa direita desde a semana passada, o atacante Edu ficou para o segundo tempo. O atacante jogou apenas 45 minutos contra o Criciúma e não treinou no começo da semana. O camisa 99 entrou após o intervalo e teve uma atuação discreta.

Suspenso na rodada anterior, o zagueiro Zé Ivaldo retornou ao Cruzeiro diante do Operário. Durante as entrevistas da semana, o defensor cruzeirense prometeu mais atenção para evitar os cartões amarelos. Não deu certo, tanto que aos 39 segundos de jogo Zé Ivaldo foi amarelado.

Desde o empate em 1 a 1 com o Tombense, pela terceira rodada da Série B, que o Cruzeiro não sofria um gol. Foram seis partidas pela Segunda Divisão e uma pela Copa do Brasil sem ser vazado. Mas a sequência chegou ao fim diante do Operário, aos nove minutos do segundo tempo.

Substituído aos 28 minutos do segundo tempo, o meia Marcelo não ficou satisfeito e reclamou com o técnico Claudinei Oliveira. O treinador não aceitou e deu uma bronca no capitão da equipe paranaense.

OPERÁRIO

Vanderlei, Arnaldo, Thales, Alemão (Felipe Saraiva) e Raphinha; Reniê, Fernando Neto (Giovanni Pavani), Ricardinho (Rafael Oller) e Marcelo (Rafael Chorão); Silvinho e Paulo Sérgio. T.: Claudinei Oliveira.

CRUZEIRO

Rafael Cabral, Leo Pais, Zé Ivaldo, Eduardo Brock e Matheus Bidu (Rafael Santos); Willian Oliveira, Adriano (Edu), Neto Moura e Fernando Canesin (Pedrão); Jajá (Rodolfo) e Rafa Silva (Pedro Castro). T.: Paulo Pezzolano.

Estádio: Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR)

Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC)

Auxiliares: Kleber Lúcio Gil (Fifa/SC) e Henrique Neu Ribeiro (SC)

VAR: Márcio Henrique de Gois (SP)

Cartões amarelos: Alemão (OPE); Zé Ivaldo e Jajá (CRU)

Gols: Leo Pais (CRU), aos 7', Silvinho (OPE), aos 9', e Jajá (CRU), aos 12'/2ºT.