|
  • Bitcoin 125.123
  • Dólar 5,0741
  • Euro 5,2058
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 20/07/2022, 21:21

Cruzeiro sai na frente, tem dificuldade e empata com 'algoz' CSA em Alagoas

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 20 de julho de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - O jejum diante do CSA parece não ter fim para o Cruzeiro. As duas equipes se enfrentaram nesta quarta-feira (20), no Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL), pela 19ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro e ficaram no empate por 1 a 1. A Raposa saiu na frente com gol de Luvannor, mas sofreu o empate no segundo tempo com Lucas Barcelos.

O time estrelado chegou ao sétimo encontro sem vitória diante dos alagoanos. Agora, são três empates e quatro derrotas para o time de Paulo Pezzolano. A última vitória do Cruzeiro foi em 2013, pela Copa do Brasil.

O Cruzeiro volta a campo no próximo sábado (23), às 16h (de Brasília), no Mineirão. Já o CSA enfrenta o Criciúma, na segunda-feira (25), às 19h, no estádio Heriberto Hülse.

O JOGO DO CSA

O CSA fez valer do mando de campo e começou o jogo em cima do Cruzeiro. Prova disso é que a equipe teve a primeira chance do jogo, com Giva Santos, aos dois minutos da primeira etapa. Após o Cruzeiro sair na frente, o time seguiu criando oportunidades e não desistiu de se lançar ao ataque, sendo recompensado na segunda etapa.

O JOGO DO CRUZEIRO

Os alagoanos começaram bem, mas foi o Cruzeiro que abriu o placar. Aos 14 minutos, Bidu cruzou da esquerda para dentro da área, Breno desviou e Luvannor tocou de cabeça para as redes abrindo o placar. Apesar disso, o time não ficou tão tranquilo e viu CSA chegar com perigo, com muitos erros defensivos durante toda a partida. Aos 30, Osvaldo cruzou para Lucas Barcelos, que na pequena área, cabeceou para fora. Dois minutos depois, Osvaldo finalizou, a bola bateu em Luís Felipe e quase matou Rafael Cabral na jogada.

NA ETAPA FINAL

Logo aos 2 minutos do segundo tempo, o CSA deixou tudo igual no Rei Pelé. Lucas Barcelos recebeu com liberdade, tocou na saída de Rafael Cabral e empatou a partida, jogando um balde de água fria no Cruzeiro e inflamando as arquibancadas.

O Cruzeiro reclamou bastante do gol marcado pelo CSA. No lance anterior em que Barcelos saiu no contra-ataque, Luvannor reclamou de pênalti. O defensor do CSA tocou no pé de Luva na área, mas o árbitro entendeu que não foi penalidade, revoltando os jogadores do time celeste.

Aos 10, Barcelos teve a chance de virar. Ele recebeu com espaço dentro da área, bateu para o gol e a bola passou muito próxima à trave esquerda de Cabral.

Apesar do gol de empate, o CSA teve menos ações ofensivas que na primeira etapa, enquanto Cruzeiro levou mais perigo do que no primeiro tempo. Ainda assim, quando chegou, levou bem mais perigo. Aos 26 da segunda etapa, Cabral fez uma importante defesa após finalização de Lucas Barcelos. Mesmo com a movimentação, a partida terminou empatada.

MUITAS MUDANÇAS

O técnico Paulo Pezzolano optou por preservar alguns jogadores do Cruzeiro da partida, e o time entrou em campo muito modificado. O treinador poupou a dupla titular de zaga e o atacante Edu. A ideia inicial era começar com Rafa Silva no ataque. Porém, o jogador sentiu um incômodo na coxa minutos antes da partida e foi substituído pelo jovem Breno.

Luís Felipe, estreante da noite, e Wagner bateram um pouco a cabeça em alguns momentos. O setor defensivo da Raposa, como um todo, teve problemas. No entanto, o fato de a dupla titular ter sido poupada pesou para a Raposa e os escolhidos da noite passaram longe da atuação dos titulares.

CRUZEIRO

Rafael Cabral; Rômulo, Wagner, Luís Felipe (Lucas Oliveira) e Matheus Bidu; Neto Moura, Filipe Machado e Adriano (Pedro Castro); Luvannor, Daniel Jr. (Edu), e Breno. T.: Paulo Pezzolano

CSA

Marcelo Carné; Diego Renan, Wellington Nascimento, Lucão e Edson; Geovane, Giva Santos (Igor) e Gabriel; Osvaldo (John Mercado), Lucas Barcelos (Bruno Mezenga) e Rodrigo Rodrigues (Lourenço). T.: Alberto Valentim

Estádio: Rei Pelé, em Maceió (AL)

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (Fifa/SP)

VAR: José Cláudio Rocha Filho (Fifa/SP)

Cartões amarelos: Edson e Giva Santos, Lucas Barcelos (CSA); Luís Felipe, Rafael Cabral, Paulo Pezzolano (Cruzeiro)

Cartão vermelho: Paulo Pezzolano (Cruzeiro)

Gols: Luvannor, aos 14 minutos do primeiro tempo (Cruzeiro); Lucas Barcelos, aos 2 minutos do segundo tempo (CSA)