Curitiba, 07 (AE) - Depois de dois dias bastante agitados na seleção brasileira sub-23, que disputará o Pré-Olímpico, em Londrina, a partir do dia 19, hoje o ambiente estava tranquilo e os jogadores ganharam até uma manhã de folga, após quase uma semana de trabalhos físicos. Sem poder sair das dependências do hotel, a maioria dos atletas preferiu ficar descansando em seus quartos. À tarde, os treinos físicos foram substituídos por trabalho com bola.
Aparentemente, os cortes do meia Denílson, intimado a voltar para a Espanha pela diretoria do Real Betis, e do atacante Roni, que se recupera de uma lesão na coxa esquerda, não interferiram no ânimo e na tranquilidade dos jogadores. O meia Edu e o atacante Lucas incorporaram-se ao grupo ainda na noite de ontem.
Os dois, que aguardavam a convocação na primeira chamada, chegaram dispostos a conseguir lugar entre os titulares. "Quero lutar por uma posição e ajudar o Brasil a chegar às Olimpíadas"
afirmou Edu. Como vinha treinando com o time júnior do São Paulo, ele se juntou aos companheiros da seleção nos trabalhos normais durante a tarde.
Já o atacante Lucas, que estava parado havia 12 dias, fez exercícios à parte para recuperar a forma física. Mesmo com o gramado pesado, depois de uma forte chuva que caiu por volta das 15 horas, ele deu várias voltas em torno do campo. "Esta é talvez a grande chance da minha vida", disse o jogador. "Tomara que consiga me apresentar para o Brasil e para o mundo."
Amanhã, a seleção tem novo treino às 9h30, que deve levar muitos torcedores ao Estádio Vitorino Gonçalves Dias. Até agora, a prefeitura vinha cobrando R$ 2,00 pelo ingresso, mas decidiu liberar a entrada para os trabalhos de amanhã. A atração nas arquibancadas são cerca de 40 jogadores japoneses, que estão treinando no Nichika Futebol Clube, de Londrina. Eles receberam autorização especial da comissão que coordena o Pré-Olímpico e não perdem nenhuma movimentação dentro de campo.
Domingo pela manhã, a seleção volta a ter folga.