O Coritiba anda mal das pernas na Copa João Havelange, mas nas divisões inferiores a situação é totalmente diferente. Ontem o técnico Sérgio Farias da Seleção Brasileira Sub-17 convocou o atacante Ricardinho e o meia Marco Antônio. A dupla irá participar do quadrangular internacional Sub-17, na Argentina, a partir do dia 22 de novembro.
Ricardinho e Marco Antônio ainda não tiveram uma chance na equipe principal do alviverde. Eles aguardam o chamado do técnico Ivo Wortmann para mostrarem o potencial. Ambos treinam entre os profissionais e esperam ansiosos por uma chance, ainda nesta Copa João Havelange. Eles só se apresentarão no dia 10, no Aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro.
Essa é a penúltima convocação da categoria antes do Campeonato Sul-Americano, no início do próximo ano. Ricardinho foi chamado pela terceira vez e disse estar se acostumando com a seleção. ‘‘Espero continuar sendo chamado. Com isso meu trabalho vem sendo conhecido dentro do estado, do país e do exterior. Meu futebol também vem crescendo graças aos trabalhos que venho efetuando entre os profissionais’’.
Feliz pela convocação, o meia Marco Antônio quer mostrar o seu futebol para disputar o Sul-Americano do próximo ano. Ele é uma espécie de coringa, joga com facilidade tanto como lateral-direito como volante. Mas foi no meio que conseguiu mostrar todo o seu valor. ‘‘O professor Ivo me chamou para trabalhar na equipe de cima. Estou me dedicando nos treinos e esperando por uma chance para aparecer entre os titulares’’.
O técnico alviverde vê Marco Antônio e Ricardinho como duas promessas. ‘‘Eles são garotos ainda. Mas mesmo assim demonstram nos treinos dedicação e determinação para figurarem no grupo. Sei que ambos aguardam a chance e tenho certeza que brevemente ganharão essa oportunidade. É só uma questão de tempo’’.
Amanhã, os profissionais do Coritiba querem provar no Estádio Couto Pereira que não é somente as divisões de base que passam por um bom momento. Uma vitória sobre o Vasco da Gama fará com que a equipe deixe a penúltima colocação, suba uma posição e chegue aos 17 pontos na frente de Corinthians e Santa Cruz.
‘‘Queremos deixar a última posição’’, explica Luís Carlos, que pode jogar como volante no novo sistema de Wortmann. O treinador coritibano define hoje de manhã, durante um coletivo no Alto da Glória, a forma de jogar da equipe contra o Vasco. Tanto pode ser o 3-5-2 como o 4-4-2. O suspense é motivado para dificultar a armação do adversário.
A provável ausência de Romário – ele está contundido – no jogo de amanhã não deve facilitar as coisas para o Coritiba, acredita o goleiro Gilberto. ‘‘O elenco da equipe carioca tem jogadores a nível de seleção. O substituto de Romário vai tentar mostrar que tem condições e isso irá dificultar o trabalho de nossa defesa, que terá de se aplicar muito mais’’.
Wortmann também fala que é a parada vai ser dura. ‘‘O Vasco pode vir com três titulares da Seleção Brasileira. Temos que ficar atentos a todos eles. O Romário pode ficar de fora do jogo, mas isso não quer dizer que vamos ter facilidades. O Vasco tem uma equipe forte’’.