São Paulo, 08 (AE) - O duelo entre Corinthians e Rincón está longe de ter um final terminar. Hoje, um dia após o jogador colombiano obter na 36ª Vara da Justiça do Trabalho uma liminar que permitiria a ele assinar contrato com outro clube, o presidente corintiano, Alberto Dualib, afirmou, em entrevista coletiva, que o clube vai recorrer à Fifa para obrigar o atleta cumprir os 17 meses que restam de contrato.
"O Corinthians foi atingido em sua dignidade e honra e agora vai lutar pelo cumprimento integral do contrato", disse Dualib, rodeado por toda a sua diretoria na sala de reuniões da diretoria, hoje à tarde, no Parque São Jorge. O advogado Walled Perry foi contratado e será o responsável em comunicar a Fifa sobre o caso Rincón.
"Queremos evitar a baderna no futebol", afirmou Dualib. "Outros jogadores já pediram para deixar o clube e foram atendidos, mas neste caso não estamos conversando com o jogador e o Corinthians não aceita esta posição." O presidente disse que houve uma reunião com Rincón, no Rio, na véspera da decisão do Mundial de Clubes. "Lá, ele (Rincón) reivindicou algo mais e foi atendido, apesar de ter contrato em vigência", afirmou. "Já imaginou em uma final de campeonato; cinco ou seis jogadores informam que estão rescindido seus contratos, como é que o clube fica?"
Dualib disse que o relacionamento com o Santos, futura equipe de Rincón, não ficou abalado. Mas não entendeu o posicionamento do presidente santista, Marcelo Teixeira. "Conversei uma vez com ele, na Federação Paulista, e disse que não estava gostando desta situação desconfortável e ele me afirmou que um diretor teria feito contato com Rincón", lembrou. "Depois, falou que se o Corinthians não liberasse o atleta, o negócio não teria prosseguimento."
Na segunda-feira à tarde, Teixeira anunciou, durante a apresentação dos novos-contratados Carlos Germano e Robert, que Rincón seria anunciado ainda esta semana.
O advogado Walled Perry disse que o caso Rincón é diferente do que aconteceu com o goleiro Dida, quando atuava pelo Cruzeiro. "Naquela ocasião, o Dida não tinha mais contrato com o clube mineiro." Perry disse que não acredita que o jogador possa atuar em outro clube, tendo contrato assinado com o Corinthians. "Ele não poderá jogar."
Desconfiado, Dualib afirmou que não entende o fato de jogadores terem contrato com os clubes, estarem felizes nas equipes e "de uma hora para outra resolverem trocar de camisa". Ao mesmo tempo, garantiu que não considera Rincón um "traidor" e poderá voltar a vestir a camisa do Corinthians, caso seja resolvido o problema contratual.