Agência Estado
De São Paulo
Torcer pelo Raja Casablanca contra o Real Madrid, esquecer o cansaço acumulado após 87 partidas em uma temporada e marcar o maior número de gols possível diante da equipe árabe do Al Nasser, hoje às 21h15, no Morumbi. Este é o plano de trabalho do time do Corinthians para alcançar a classificação para a final do 1 º Campeonato Mundial de Clubes. ‘‘A pressão psicológica será muito grande’’, previu o técnico Oswaldo de Oliveira, que admite alterar a equipe, caso o Real Madrid consiga uma goleada diante do Raja Casablanca, de Marrocos.
Por exemplo: se o time espanhol, que lidera a classificação do Grupo A (marcou cinco gols na competição, enquanto o Corinthians fez quatro), obter um placar de 5 a 0, o Corinthians vai precisar marcar 6 a 0. Neste caso, para ganhar maior agressividade, o mais certo é que Fernando Baiano deverá ficar com a vaga do lateral-direito Índio. ‘‘Tudo vai depender do primeiro jogo’’, despistou Oswaldo.
Depois de dois dias de descanso, quando os titulares foram pouco exigidos nos treinamentos, a palavra de ordem no elenco era esquecer o cansaço. ‘‘Para ganhar um Mundial temos de superar todos os problemas’’, disse o volante Vampeta, que deve despedir-se da equipe após a competição. Ele terá seu passe negociado com a Fiorentina por US$ 15 milhões.
‘‘Teremos nossas férias a partir de sábado; até lá é momento de buscar energias e conseguir mais esta conquista para o clube’’, disse o meia Ricardinho, referindo-se às três semanas que os titulares terão de descanso antes do início da preparação para a disputa da Taça Libertadores, dia 17 de fevereiro, contra o América, do México, no Estádio Azteca. Os reservas terão a missão de representar a equipe na disputa do Torneio-Rio São Paulo. O Corinthians estréia nesta competição dia 23, contra o Fluminense.
US$ 500 mil. Esse é o prêmio que os jogadores do Al Nasser têm como incentivo para ganhar do Corinthians, hoje, no Morumbi, e conseguir a classificação, independentemente de o time disputar o título ou o terceiro colocado do Mundial de Clubes. A gratificação é oferecida pelos príncipes Faisal Bin Abdulzaziz e Talal Bin Abdulzaziz, que são primos e donos do clube. O primeiro é presidente e o outro é vice-presidente. Os dois estão com a delegação do Al Nassr no Mundial, mas cabe a Talal a função de administrar o clube durante a competição.
O prêmio, segundo informou Eid Al Farhan, ex-jogador do clube e atualmente manager do time, deverá será distribuído entre os jogadores. ‘‘Se eles chegarem ao Rio terão direito aos US$ 500 mil’’, ratificou Farhan.

FICHA TÉCNICA
Corinthians
Dida; Índio (Fernando Baiano), Fábio Luciano, João Carlos e Kléber; Vampeta, Rincón, Marcelinho e Ricardinho; Edílson e Luizão. Técnico: Oswaldo de Oliveira.
Al Nasser
Babkr Khojalli (Al Dossari); Al Mousa, Harthi e Shokia; Sharify, Saib, Al Hussein, Amin e Al Karni; Bahja e Al Jaman. Técnico: Milan Zivadinovic.
Árbitro: Não definido
Estádio: Morumbi, em São Paulo
Horário: 21h45