|
  • Bitcoin 142.039
  • Dólar 4,8662
  • Euro 5,1322
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 10/05/2022, 20:59

Corinthians recebe a Portuguesa-RJ com Cássio se aproximando de recorde (1)

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 10 de maio de 2022

YAGO RUDÁ
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Cássio está em alta no Corinthians. Em contagem regressiva para ultrapassar Ronaldo Giovanelli e se tornar o goleiro com mais jogos na história do clube do Parque São Jorge (restam 18 partidas para bater a marca), o capitão do time alvinegro chegou ao seu sexto duelo seguido sem sofrer gols. O camisa 12 recuperou o protagonismo de outrora e voltou a ser elogiado até mesmo pelos mais ferrenhos críticos de seu futebol. A melhora tem relação com o resgate da confiança e também com o crescimento do sistema defensivo como um todo sob o comando de Vítor Pereira.

Os números recentes de Cássio são expressivos. São seis jogos sem sofrer gols, defendeu um pênalti que determinou o resultado diante do Deportivo Cali, pela Copa Libertadores, e está a apenas um jogo de igualar sua melhor série no Corinthians sem buscar uma bola adversária dentro da rede. A partida que pode determinar a marca positiva acontece nesta quarta-feira (11), contra a Portuguesa-RJ, na Neo Química Arena, no jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil, na Neo Química Arena -a ida terminou empatada em 1 a 1.

Segundo apurou a reportagem com pessoas próximas ao goleiro, a chegada de Vítor Pereira ao CT Joaquim Grava não alterou os treinamentos de Cássio no Corinthians. Isto porque, embora tenha trazido contigo cinco profissionais para a comissão técnica, o português manteve o preparador de goleiros Marcelo Carpes, que trabalha no time alvinegro desde a passagem de Tiago Nunes pelo clube, iniciada em janeiro de 2019.

Diariamente, Carpes estimula todos os goleiros do Corinthians a trabalharem a habilidade com os pés e o jogo posicional aparecendo como uma opção de passe aos jogadores de linha. A mudança tática de Cássio com Vítor Pereira tem a ver com um posicionamento mais adiantado nas partidas em que o elenco alvinegro pressiona o adversário em seu campo de defesa. Nessas ocasiões, o camisa 12 é orientado a subir e dar apoio aos zagueiros, caso necessário.

Outro fator que afeta na melhora de Cássio é a evolução do sistema defensivo como um todo. Mesmo com o rodízio do elenco e a mudança das peças da linha de zaga em praticamente todas as partidas no apertado calendário do futebol brasileiro, o Corinthians tem cada vez mais bloqueado os avanços adversários e inibido os chutes a gol.

Levando em consideração a série invicta de Cássio, a equipe sofre 3,66 chutes em direção ao gol por partida, portanto, desconsiderando as finalizações bloqueadas ou direcionadas para fora. Em teoria, esse é o número de defesas que o goleiro precisa fazer para evitar ser vazado.

Antes da série, porém já com Vítor Pereira no banco de reservas, essa mesma estatística era de 5,16 chutes por jogo disputado. A título de comparação, apenas no clássico com o Palmeiras, no Allianz Parque, ainda pela fase de grupos do Campeonato Paulista, o Corinthians recebeu 9 finalizações do rival em direção ao gol defendido de Cássio, ou seja, permitindo muito mais trabalho para o camisa 12.

Para a partida desta quarta-feira, o técnico Vítor Pereira deve ir a campo, inicialmente, com: Cássio; Rafael Ramos, Robson Bambu, Raul Gustavo (Robert Renan) e Lucas Piton; Roni, Maycon e Giuliano; Gustavo Silva, Gustavo Mantuan e Júnior Moraes.

Já a Portuguesa-RJ, do técnico Felipe Surían, deve ir a campo com: Paulo Henrique (George); Joazi, Itambé, Leandro Amaro e Jefferson. Sidney, Jhonnatan e Miler; Claudinho, Cafu, Pernão e Kayron.

Estádio: Neo Química Arena, em São Paulo (SP)

Horário: Às 21h30 (de Brasília) desta quarta-feira (11)

Árbitro: Ramon Abatti Abel

Transmissão: TV Globo, SporTV e Premiere