A diretoria do Corinthians deverá anunciar hoje de manhã a demissão do técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão. A saída do treinador está definida desde a tarde de ontem. No entanto, os dirigentes do clube e da empresa que o patrocina, a Hicks Muse, deverão oficializar a saída após a comunicação ao técnico, que passou o domingo fora de São Paulo.
A permanência de Vadão no comando do time ficou insustentável após a derrota por 3 a 2 para a Portuguesa, sábado, no Pacaembu. Foi a sétima derrota do Alvinegro na Copa João Havelange. Em 14 jogos, o time ganhou 15 pontos, e está na antepenúltima colocação (23º lugar). Suas possibilidades de classificação são remotas. Após o jogo de sábado, o atacante Luizão, que voltava ao time, depois de ter ficado afastado do futebol cerca de um mês, por causa de uma cirurgia no joelho esquerdo, disse que o Corintians deveria agora começar a pensar na próxima temporada.
‘‘Acho difícil a classificação e temos de fazer uma reciclagem’’, afirma o atacante. ‘‘Montamos o time muito tarde, com a competição em andamento e muitos jogadores não estão na forma ideal.’’
Mas Vadão ainda aposta na classificação, embora admita que a situação ficou mais complicada. O time desperdiçou seis pontos considerados preciosos pelo treinador nos dois últimos jogos disputados no Pacaembu, que poderiam ter mudado a situação da equipe na competição. ‘‘Ainda temos 30 pontos para disputar’’, lembra o treinador. ‘‘Muita coisa pode acontecer ainda, e nem tudo está perdido.’’
A próxima partida do Corinthians na Copa João Havelange será contra o Bahia,
quarta-feira, em Salvador. O latreral-esquerdo André Luís, que não enfrentou a Lusa porque estava suspenso poderá voltar ao time. O zagueiro Scheidt, que no segundo tempo do jogo de sábado se machucou e foi substituído por Fábio Luciano, poderá desfalcar a equipe. Fábio Luciano havia perdido a posição para João Carlos.
Giba ganha chance – A diretoria do Santos decidiu dar mais uma chance ao técnico Giba para tentar reabilitar o Santos na Copa João Havelange. Se o time não vencer o Vasco, no sábado, na Vila Belmiro, o treinador deve perder o cargo. O Santos vem de duas derrotas consecutivas, contra Flamengo e Gama, e o empate de anteontem contra a Ponte Preta. Em uma semana, o time caiu da quarta para a nona colocação.
No vestiário ao final do jogo contra a Ponte, os dirigentes santistas negaram que o nome do técnico Zagallo tenha sido cogitado para o lugar de Giba. Também descartam o de Nelsinho Batista, atualmente na Ponte Preta. O presidente Marcelo Teixeira decidiu manter Giba no comando, acreditando numa superação do grupo. Embora não seja unanimidade entre os jogadores, Giba terá esta semana para corrigir os defeitos apresentados pela equipe no empate em 3 a 3 com a Ponte Preta.