|
  • Bitcoin 120.413
  • Dólar 5,1649
  • Euro 5,2600
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 31/07/2022, 20:06

Com 'lei do ex', Athletico-PR vence São Paulo 'alternativo'

PUBLICAÇÃO
domingo, 31 de julho de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O São Paulo entrou em campo neste domingo (31) buscando encerrar a incômoda sequência de quatro empates no Brasileirão. Mas o time acabou derrotado pelo Athletico-PR, por 1 a 0, gol de Vítor Bueno, ex-São Paulo.

Agora, o time paranaense está na zona de classificação para a Libertadores. O Tricolor empaca em 26 pontos, segue longe do G4 e começa a ver o objetivo de conseguir a vaga para a Libertadores via Brasileirão distante.

Preocupado com o desgaste que o time vem enfrentando por causa da maratona de jogos, o técnico Rogério Ceni poupou praticamente todos os titulares — só Miranda foi a campo desde o início. O goleiro Felipe Alves, contratado por causa da lesão de Jandrei, estreou como titular.

Do meio para frente, com um time formado em sua maioria por meio-campistas, o São Paulo trocava a bola, mas não conseguia ser eficiente na criação de jogadas ofensivas.

Para corrigir isso, Ceni colocou Calleri no segundo tempo, junto com Igor Gomes. A estratégia quase deu errado depois que Felipe Alves cometeu pênalti infantil após errar o domínio. Mas ele corrigiu o erro e pegou a cobrança de Thiago Heleno.

O São Paulo, porém, cedeu aos donos da casa nova chance de marcar aos 19 minutos, quando Moreira derrubou Canobbio na área. Vítor Bueno cobrou desta vez e fez o gol da vitória.

Agora, as duas equipes focam suas atenções nas competições continentais. O São Paulo recebe o Ceará, na quarta-feira (3), às 19h15, pelas quartas de final da Sul-Americana. O Athletico-PR joga na Arena da Baixada na quinta-feira (4), às 20h30, com o Estudiantes-ARG, pela Libertadores. No Brasileiro, o São Paulo enfrenta o Flamengo, em casa, no sábado (6), e o Athletico-PR viaja até Minas Gerais, onde terá o confronto com o Atlético-MG.

QUEM FOI BEM: FERNANDINHO

O meio-campista foi escalado por Luiz Felipe Scolari para ganhar ritmo de jogo. Com experiência, tomou conta do setor, auxiliando na defesa, mas acionando os atacantes com lançamentos em profundidade.

QUEM FOI MAL: MARCOS GUILHERME

Deslocado para a ala por conta da necessidade do time, sofreu na marcação e pouco produziu no ataque. Saiu substituído no segundo tempo.

ATUAÇÃO DO SÃO PAULO

O time entrou em campo muito modificado, com dez jogadores que não são considerados titulares. A ideia de Ceni era descansar quem tem jogado as partidas das copas e dar mais mobilidade ao time com a juventude dos garotos de Cotia. Teve posse de bola, mas aos poucos viu o rival tomar conta das ações ofensivas e ameaçar o gol de Felipe Alves. No ataque, não conseguiu criar chances de gol.

ATUAÇÃO DO ATHLETICO-PR

Embora não tenha feito uma grande partida, dominou as ações, não sofreu na parte defensiva e saiu de campo com a vitória.

CRONOLOGIA

Vítor Bueno marcou, aos 23 minutos do segundo tempo.

CENI ALCANÇA MARCA

Ídolo do torcedor são-paulino pelo que fez debaixo das traves, Rogério Ceni chegou a 100 jogos à frente do São Paulo. Somadas as duas passagens de Ceni como técnico - em 2017 e desde o ano passado até os dias atuais -, nos 99 jogos anteriores, foram 44 vitórias, 32 empates e 23 derrotas, sem contar o triunfo sobre o Santos, neste Brasileirão, em que cumpriu suspensão.

FELIPE ALVES

Foi de herói a vilão e voltou a ser herói em poucos minutos. No início do segundo tempo, errou o domínio de bola, perdeu a bola e cometeu pênalti em Vítor Roque. Se redimiu ao defender a cobrança de Thiago Heleno.

GALOPPO

Pela primeira vez escalado como titular, apareceu para ajudar a defesa, sobretudo o jovem ala Moreira, que atuou pela esquerda. Tentou criar jogadas ofensivas, mas com o time sem atacantes de ofício, teve muitas dificuldades para se conectar aos companheiros e esteve deslocado em boa parte do jogo.

CRIAS DE COTIA

Rogério Ceni demonstrou mais uma vez sua confiança nos jovens das categorias de base do São Paulo. Embora tenha barrado o goleiro Thiago Couto, deu oportunidade para Moreira, Luizão, Pablo Maia, Rodriguinho e Talles Costa.

ATHLETICO-PR

Bento; Khellven, Matheus Felipe e Thiago Heleno e Abner (Pedrinho); Fernandinho, Erick e Vitor Bueno (Léo Cittadini); Canobbio (Cirino), Vitor Roque (Rômulo) e Tomás Cuello (Vitinho). Técnico: Luiz Felipe Scolari

SÃO PAULO

Felipe Alves; Rafinha, Miranda e Luizão (Léo); Marcos Guilherme (Rodrigo Nestor), Pablo Maia, Rodriguinho (Calleri), Talles Costa (Igor Gomes) e Moreira; Galoppo e Nikão (Luciano). Técnico: Rogério Ceni

Local: Arena da Baixada, em Curitiba

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (CE)

Auxiliares: Bruno Raphael Pires (GO) e Nailton Junior de Sousa Oliveira (CE)

VAR: Rafael Traci (SC)

Cartões amarelos: Felipe Alves, Luizão e Nikão (São Paulo); Thiago Heleno, Léo Cittadini e Fernandinho (Athletico-PR)

Gol: Vítor Bueno (Athletico-PR), aos 23 minutos do segundo tempo