|
  • Bitcoin 103.205
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Agora vai?

m de leitura Atualizado em 21/01/2022, 00:58

Com gramado ruim, Café terá gestão profissional, promete FEL

Fundação de Esportes vai licitar empresa para fazer manutenção do gramado e instalar novo sistema de iluminação

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

O Londrina estreia domingo (23) no Campeonato Paranaense e vai encontrar um estádio do Café com os velhos problemas. O jogo contra o Maringá será disputado sob um gramado que está longe do ideal e que apresenta irregularidades no terreno. 

Servidores da FEL trabalham no gramado do Café para a estreia do LEC no Paranaense Servidores da FEL trabalham no gramado do Café para a estreia do LEC no Paranaense
Servidores da FEL trabalham no gramado do Café para a estreia do LEC no Paranaense |  Foto: Gustavo Carneiro/Folha de Londrina
  

Além dos trabalhos emergenciais que estão sendo feitos no local para tentar amenizar os problemas, a FEL (Fundação de Esportes de Londrina) promete profissionalizar a gestão para superar as dificuldades históricas de estrutura da praça esportiva. 

O LEC fez dois treinos nos últimos dias no Café e encontrou um gramado desgastado, irregular, com falta de grama nas duas pequenas áreas e uma mistura de vários tipos de grama, além das indesejadas tiriricas. No segundo semestre do ano passado foi realizado um trabalho de descompactação do solo, com o objetivo de oxigenar o gramado. Uma nova etapa está prevista para o mês de março. 

Leia mais sobre o LEC 

Imagem ilustrativa da imagem Com gramado ruim, Café terá gestão profissional, promete FEL Imagem ilustrativa da imagem Com gramado ruim, Café terá gestão profissional, promete FEL
 

"Estamos fazendo um trabalho paliativo, com o corte adequado, irrigação e adubação. O campo não está perfeito, mas está liberado para os jogos", admitiu o presidente interino da FEL, Gustavo Richa. "Os nossos servidores fazem o que podem, mas infelizmente não são especialistas". 

Para acabar com as soluções emergenciais, Richa garante que a entidade vai contratar uma empresa especializada para fazer a manutenção e o cuidado do gramado. A primeira tentativa é com o antigo Iapar (Instituto Agronômico do Paraná), hoje IDR-PR (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná). Caso a parceria não seja possível, do ponto de vista legal, será aberta uma licitação para a contratação de uma empresa privada. 

"Da mesma forma queremos contratar a CMTU (Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização) para realizar todos os outros tipos de manutenção, como parte elétrica, hidráulica, limpeza e pintura. A contratação de uma entidade pública é possível e por dispensar licitação, acaba sendo um processo mais rápido", frisou Richa. "O estádio é utilizado por uma equipe profissional e o mínimo que podemos oferecer é uma gestão profissional também". 

Iluminação

Com recursos do município e emendas federais, a FEL pretende modernizar todo o sistema de iluminação do Café em um investimento de R$ 3,5 milhões. O projeto consiste na construção de seis novas torres - as quatro atuais serão retiradas - e a colocação de lâmpadas de LED. "Estamos realizando os levantamentos técnicos, a sondagem do solo, através da secretaria de Obras, e em seguida vamos lançar o edital", apontou Gustavo Richa. "Vamos ter o que há de melhor em iluminação de estádios". 

Outra melhoria prevista pela FEL é a adequação das arquibancadas do ponto de vista de acessibilidade. Serão construídos locais próprios para cadeirantes e ajustes de corrimões e grades de proteção. O edital para a contratação da empresa já está aberto e o valor máximo estipulado na licitação é de R$ 560 mil. 

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link