Áureo Nogueira
De Londrina
As seleções da Colômbia e do Equador fizeram um jogo ruim tecnicamente, mas cheio de gols, na partida preliminar da rodada dupla de abertura do Grupo A do Torneio Pré-Olímpico de futebol, na tarde-noite de ontem, no Estádio do Café. A Colômbia confirmou seu favoritismo e venceu por 4 a 2.
A seleção colombiana iniciou o jogo aparentando disposição de mostrar para que veio a Londrina. Partiu para cima da equipe equatoriana, que não conseguia se posicionar em campo. Logo aos seis minutos, o meio-campista Viveros (que vai jogar no Cruzeiro, de Belo Horizonte, depois do Pré) recebeu a bola pela meia esquerda, na entrada da grande área, livrou-se de um defensor equatoriano e abriu o placar: Colômbia 1 a 0.
Somente depois de sofrer o primeiro gol, o Equador conseguiu chegar à área da Colômbia. O atacante Kaviedes, o craque equatoriano, ganhou uma bola dividida com o zagueiro Posada e chegou a concluir ao gol. Mas o árbitro argentino Daniel Gimenez anotou falta.
No minuto seguinte, a seleção do Equador avisou que poderia chegar ao empate. Kaviedes sofreu uma falta no lado esquerdo da área. Zapata executou o tiro livre com força e a bola passou a poucos centímetros do travessão.
Os colombianos responderam. Dias deu dois sustos no goleiro equatoriano Villafuerte. Aos 24 minutos, o craque equatoriano mostrou seu talento. Kaviedes livrou-se do lateral-esquerdo Bolivar Gómez e jogou a bola na pequena área. Candelário entrou pelo outro lado e só teve o trabalho de empurar ‘‘la pelota’’ para dentro do gol: 1 a 1.
Minutos depois, o ponta colombiano Castillo entrou na área equatoriana pela esquerda, passou por Moreno e foi derrubado: pênalti. Posada cobrou com categoria, no alto do lado direito de Villafuerte, que caiu para a esquerda: Colômbia 2 a 1. Aos 40 minutos, Kaviedes demonstrou novamente que é um jogador perigoso. O zagueiro Portocarrera e o goleiro Zapata vacilaram, Kavieras surgiu rapidamente entre os dois colombianos e fez 2 a 2.
Ainda no primeiro tempo, a Colômbia conseguiu novamente a vantagem. Castilho entrou com rapidez na área equatoriana, tentou passar por um grupo de zagueiros e foi derrubado – pênalti. Candelo executou a cobrança com perfeição: Colômbia 3 a 2.
Se no primeiro tempo o jogo foi fraco tecnicamente, sem a execução de nenhuma jogada de efeito, valeu pelos cinco gols marcados. No segundo tempo também não houve nenhum lance criativo e só foi anotado um gol: Castillos, de cabeça.
A seleção do Equador não teve forças nem talento para chegar ao gol de Zapata. A vitória colombiana estava consolidada: 4 a 2.