|
  • Bitcoin 103.865
  • Dólar 5,3014
  • Euro 5,5312
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 16/06/2022, 12:40

COB paga R$ 1,25 milhão e faz parceria com cidade francesa para Olimpíadas

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 16 de junho de 2022

ALEX SABINO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ao custo de R$ 1,25 milhão, o COB (Comitê Olímpico do Brasil) vai assinar parceria com Saint-Ouen, cidade de 51 mil habitantes, a oito quilômetros de Paris. O local será a principal sede logística para a delegação brasileira nas Olimpíadas de 2024.

O papel de Saint-Ouen será similar ao de Chuo nos Jogos de Tóquio-2020. A escolha do município francês foi revelada pela Folha em março deste ano. Nesta quinta (16), o presidente do COB, Paulo Wanderley, participa de cerimônia ao lado do prefeito Karim Bouamrane para sacramentar o acordo.

"Fica a 600 metros da Vila Olímpica. É um facilitador que não tem tamanho. A cidade se interessou, e estamos fazendo um convênio com a prefeitura. Há um envolvimento, e eles querem a gente aqui. São instalações que atendem perfeitamente à nossa proposta", afirma Wanderley.

Segundo o COB, os gastos para adaptação das estruturas físicas serão divididos com a cidade. Antes da assinatura da parceria, funcionários do COB viajaram à França quatro vezes para prospectar possíveis sedes.

"Vai ser uma logística mais simples [em relação a Tóquio], mas, quando se trata de pessoas, tudo é complicado. Temos um fuso horário menor, são cinco horas [no Japão, são 12], há a questão da distância, que é a metade do que se fosse para Tóquio. Torna a situação menos difícil. Mas todo serviço a ser oferecido tem as suas dificuldades, seja aqui ou na Malásia", completa.

Saint-Ouen não é a única base planejada para a equipe brasileira em Paris-2024. Também haverá uma em Rio Maior, em Portugal. O COB já tem uma parceria desde julho de 2020 com a cidade, que poderá receber atletas de natação, atletismo, triatlo, vôlei, handebol e boxe, entre outros esportes, durante a preparação.

Também haverá bases específicas para algumas modalidades, de acordo com o comitê. Exemplos são Marselha (vela), Saine-et-Marne (canoagem e remo), Lille (handebol) e Taiti (surfe).

A base em Saint-Ouen era uma das prioridades do COB porque não há espaço na Vila Olímpica, de credenciais são limitadas, para acomodar todos os serviços necessários pouco antes e durante os Jogos.

A ideia é dividir entre cinco locais na cidade algumas das operações consideradas importantes: um de serviço de apoio à performance, que também possa servir como ponto de encontro com familiares; outro para serviços operacionais e cozinha de comidas brasileiras; dois (Parc des Docks e Gymnase des Docks) para treinos de vôlei de praia e de quadra; e um para a logística dos uniformes.

"Agora, temos de consolidar o que foi projetado. Diferentes confederações já têm um histórico de participar de eventos na Europa. Agora, deverão acelerar esse processo", finaliza Wanderley.