Clubes sonegaram mais de R$ 50 milhões
As federações, clubes de futebol profissional e as empresas patrocinadoras estão sob cerco da Previdência Social. Segundo o diretor de Arrecadação do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Luiz Alberto Lazinho, o motivo para a montagem de uma operação voltada para o setor, foi a constatação de enorme porcentual de sonegação da contribuição previdenciária devida. ‘‘Fizemos várias simulações e descobrimos que a diferença entre o que foi arrecadado e a contribuição devida supera, nos últimos dois anos e meio, R$ 50 milhões’’, disse Lazinho. Segundo Lazinho o problema pode ser mais grave, pois há indícios de apropriação indébita, crime previsto em lei com cadeia para o sonegador. A apropriação indébita existe quando a contribuição previdenciária, recolhida em nome do empregado, não é repassada para a Previdência Social.