|
  • Bitcoin 101.866
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 08/06/2022, 19:33

Clubes decidem fundar nova entidade e acentuam racha sobre liga

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 08 de junho de 2022

IGOR SIQUEIRA E RODRIGO MATTOS
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - A falta de entendimento entre os integrantes das Séries A e B a respeito da formação de uma liga única para o futebol brasileiro resultou na decisão de se criar, formalmente, mais um bloco. Nesta quarta-feira (8), em reunião na CBF, os 25 clubes que não aderiram à Libra fecharam acordo para a formatação de mais uma entidade.

Com isso, haverá dois blocos de clubes fundados com objetivo de discutir a liga. O problema é que o diálogo entre as partes está travado, praticamente inexistente. Separadamente, não há organização de campeonato.

Nesse movimento da nova entidade estão envolvidos, por exemplo, Atlético-MG, Fluminense, Internacional, Athletico-PR e América-MG, para citar alguns que estão na elite. O bloco ainda não tem nome formal e os dirigentes definiram que ainda formatarão um estatuto com as bases da organização.

A proposta é ampliar debates sobre diversas questões, como a liga e, futuramente, os direitos de transmissão, questões legislativas e comerciais.

"Queremos ser um bloco que pensa o futebol brasileiro de maneira racional e não radical, pensando em um bom produto, pensando em uma liga futura", explicou Adson Batista, presidente do Atlético-GO.

Apesar da criação da nova entidade, o dirigente pontuou que ainda há possibilidade de conversas com os clubes que estão do outro lado, na Libra, como Flamengo, Vasco, Botafogo, Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo. Quem não assinou com a Libra entende que as bases da divisão do dinheiro devem ser definidas antes da entrada no bloco.

"A gente está aberto. Mas precisa ter flexibilidade de todos os lados. Nosso grupo é flexível, quer ter poder de discussão. Não houve boa vontade do lado de lá. Com a Lei do Mandante, ninguém é maior que ninguém", completou Adson.

Esse mesmo grupo que agora se uniu para formar uma nova entidade já tinha se encontrado no Rio, no mês passado, e delegado uma comissão para representação em eventuais reuniões com a Libra. Mas as partes não se sentaram à mesma mesa. Em termos comerciais, o bloco já contratou a LiveMode e a Alvarez & Marsal para consultoria técnica.

"Não é uma formalização contrária a qualquer coisa, mas é para buscar uma união no futuro. Obviamente o objetivo é estar todo mundo junto. Enquanto isso não acontece, a gente deliberou pelo fato de termos buscado contato, mas não tivemos receptividade. Estamos buscando debater internamente para depois buscar uma composição. Se não for formalizada uma liga com todos os clubes, vai haver um ou dois blocos vendendo direitos comerciais. Mas isso é uma discussão mais para frente, já que temos contratos até o fim de 2024", afirmou Mário Bittencourt, presidente do Fluminense.

*

CLUBES FORA DA LIBRA E NA NOVA ENTIDADE

América-MG, Atlético-MG, Atlético-GO, Athletico-PR, Avaí, Brusque, Ceará, Chapecoense, Coritiba, CRB, Criciúma, CSA, Cuiabá, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Internacional, Juventude, Londrina, Náutico, Operário, Sampaio Côrrea, Sport, Tombense e Vila Nova

CLUBES NA LIBRA

Botafogo, Red Bull Bragantino, Cruzeiro, Corinthians, Flamengo, Guarani, Ituano, Novorizontino, Palmeiras, Ponte Preta, Santos, São Paulo e Vasco