O assunto parceria praticamente ficou de fora da reunião de quinta-feira do Conselho Deliberativo do Londrina. O problema permanece pendente. Os empresários Ciro Antônio Rios e Roberto Campi, que firmaram a parceria com o clube para disputar do Módulo Amarelo da Copa João Havelange, continuam afastados da cidade.
O último contato dos dirigentes do clube com os empresários ocorreu na terça-feira. Rios telefonou para o presidente em exercício do Londrina, Agostinho Miguel Garrote, comunicando que teria uma reunião com a Brasplan (empresa especializada em compra de dívidas tributárias e fiscais) para viabilizar uma solução para as dívidas do clube.
O presidente do Conselho, Antônio Amaral, afirmou anteontem que a parceria será desfeita. Segundo ele, o contrato será rescindido amigavelmente ou na justiça. A parceria deveria se estender até 31 de janeiro de 2001.
Agostinho Garrote vai aproveitar o adiamento do arbitral do Campeonato Paranaense para tentar novo contato com os empresários. Apesar de lamentar a ausência dos empresários da cidade, o dirigente não se desespera. ‘‘Mesmo que demorem, isso não vai interferir no andamento do Londrina. Vamos discutir o problema do contrato assim que eles estiverem aqui.’’
(Claudemir Scalone)