|
  • Bitcoin 119.333
  • Dólar 5,1649
  • Euro 5,2600
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 22/07/2022, 16:11

Chances perdidas e poucos gols evidenciam carência no ataque do Botafogo

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 22 de julho de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Foram muitas chances perdidas no total de 23 finalizações, algumas cara a cara com o goleiro João Paulo, e após a velha máxima do "quem não faz, leva" se fazer presente na derrota para o Santos por 2 a 0, a carência no setor ofensivo do Botafogo se tornou ainda mais evidente.

Agora, o Botafogo se prepara para voltar a campo neste sábado (23), às 21h, no estádio Nilton Santos (RJ), onde receberá o Athletico-PR pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O time alvinegro carioca possui o quinto pior ataque do Campeonato Brasileiro, com apenas 17 gols em 18 jogos, ficando atrás apenas de América-MG (12, com uma partida a menos), Fortaleza (15), Juventude (15) e Cuiabá (13).

Artilheiro do Botafogo na temporada com 14 gols em 30 jogos e visto como muito promissor aos 23 anos, Erison renovou o seu contrato na última segunda-feira (18) até 2025 com o clube, mas atravessa um período de seca que já dura cinco rodadas. A última vez que o atacante balançou a rede foi em 19 de junho, na vitória por 3 a 2 sobre o Internacional, no Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Na partida desta quarta-feira (20), na Vila Belmiro, Erison foi poupado por conta do desgaste físico. Ele iniciou a partida no banco de reservas e entrou somente aos 34 minutos do segundo tempo, quando acabou perdendo uma grande chance, de frente para o goleiro João Paulo, quando o Botafogo já perdia por 2 a 0.

"Se me perguntar se a equipe jogou bem ou mal, digo que jogou bem. Não merecia ter perdido o jogo. Teve 23 finalizações contra um Santos fora de casa. Foram 12 finalizações dentro da área, oito oportunidades claras. Construiu até dentro da área. Por isso, eu tenho que dizer que toda a construção das jogadas a equipe conseguiu os objetivos. Não conseguiu na hora da finalização. O que já aconteceu com o Erison, com o Matheus... Não posso individualizar", declarou o técnico Luís Castro, complementando: "No futebol, tem de haver um culpado pela derrota, porque o futebol não admite que uma equipe perca. Sim, perdemos quatro jogos seguidos, mas quero tirar a responsabilidade da minha equipe e colocá-la em cima de mim. Não vou deixar que matem os jogadores do meu plantel, até porque tenho poucos jogadores".

A busca do Botafogo por um centroavante já vem desde o início do ano. Com desejo ambiciosos, o time alvinegro sonhou e flertou com Cavani, não teve um final feliz com o astro uruguaio, se aproximou de um romance com Eran Zahavi, mas viu o israelense recuar e fechar com o Maccabi Tel Aviv, de seu país, e o clube acabou iniciando o Campeonato Brasileiro com o que tinha.

Ciente das necessidades para o setor, o acionista da SAF botafoguense, Jhon Textor, procura com sua equipe um nome para a posição aproveitando-se da abertura da janela de transferências. Não está descartado que seja alguém de peso.

Para a partida deste sábado, o Botafogo deve ser desfalcado novamente por Breno, Kayque, Diego Gonçalves, Cuesta, Carlinhos, Rafael e Victor Sá, que continuam no departamento médico. Uma possível escalação do técnico Luís Castro tem: Gatito Fernández.; Saravia, Philipe Sampaio, Kanu e Marçal (Hugo); Oyama, Tchê Tchê e Erison (Lucas Fernandes); Vinícius Lopes, Gustavo Sauer (Jeffinho) e Matheus Nascimento (Patrick de Paula).

O Athletico-PR, por sua vez, deve entrar em campo com um time misto, focando no confronto com o Flamengo, na quarta-feira (27), pelo jogo de ida das quartas da Copa do Brasil. O técnico Felipão não poderá contar com Cuello e Vitor Roque, que receberam o terceiro cartão amarelo e cumprem suspensão. O centroavante Pablo sentiu dores na coxa, e deve ser poupado. Em compensação, o atacante Vitinho se recuperou de uma lesão na coxa, e deve estar à disposição.

Portanto, uma possível escalação do time paranaense tem: Bento; Orejuela, Matheus Felipe, Hernández e Abner; Hugo Moura, Vitor Bueno, Erick e Pedrinho (Vitinho); Canobbio e Rômulo.

Estádio: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Horário: Às 21h (de Brasília) deste sábado (23)

Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/RS)

VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)

Transmissão: SporTV e Premiere