Cascavel “voa baixo” e Cianorte entra na briga para a segunda fase da Série D


Reportagem local
Reportagem local

Passada mais da metade da primeira fase, FC Cascavel e Cianorte vêm cumprindo boas campanhas na Série D do Brasileiro. A Cobra é uma das seis equipes ainda invictas na competição e segue na liderança do grupo 8, com 20 pontos, 11 à frente do quinto colocado, Juventus, de Jaraguá do Sul (SC). Já o Leão do Vale entrou no G4 do difícil grupo 7, ocupando a quarta posição, com 11 pontos, dois à frente do Bangu, o quinto. Apenas os quatro primeiros de cada chave avançam à segunda fase. 



 

Cascavel “voa baixo” e Cianorte entra na briga para a segunda fase da Série D
Felipe Fachini/FC Cascavel
 




Na 9ª rodada, o Cascavel enfrentará o Juventus, no interior catarinense, neste sábado (31), enquanto o Cianorte receberá o vice-líder Santo André no domingo (1º de agosto), em jogo importante para tentar se consolidar no G4. O grupo do time do Noroeste é um dos mais competitivos da Série D, formado por equipes de São Paulo e Rio de Janeiro. A Portuguesa lidera, com 15 pontos, dois à frente do Santo André. O Madureira é o terceiro colocado, com 13. Completam a chave Bangu, Boavista, Internacional de Limeira e São Bento. 


A decepção entre os representantes paranaenses é o Rio Branco, lanterna do grupo 8, com apenas 3 pontos e ainda sem vencer. Além do Cascavel e Juventus-SC, essa chave também tem Joinville (vice-líder, com 16 pontos), Caxias-RS (3º, 13), Marcílio Dias-SC, Aimoré-RS e Esportivo-RS.    


Times tradicionais do Nordeste, os arquirrivais ABC-RN e América-RN cumprem bom papel no grupo 3, ocupando respectivamente a liderança e a vice. O Brasiliense, que já foi vice-campeão da Copa do Brasil (em 2002), quando também disputava a Série A do Brasileiro, é outro que está na briga pela classificação à segunda fase - terceiro colocado do grupo 5, cujo líder é o Goianésia-GO.   


A Série D tem 64 clubes divididos em oito grupos de oito times cada. Trinta e dois avançam à segunda fase, que será disputada em forma de mata-mata até a final. Os quatro semifinalistas garantem vagas na Série C de 2022. 


SÉRIE C 


Já na terceira divisão nacional, Paraná Clube e Santa Cruz seguem seu calvário. O tricolor curitibano é apenas o oitavo colocado do grupo B, com 8 pontos, metade do que tem o Ituano, que é o último do G4. A equipe demitiu recentemente o técnico Maurílio, ídolo do clube nos anos 90, e contratou o ex-zagueiro Silvio Criciúma para buscar a reação no segundo turno da primeira fase, que começa neste final de semana. O Paraná tem a mesma pontuação do São José-RS, vice-lanterna, e tem como primeira meta evitar a queda para a Série D.  


Já no grupo A, o Santa Cruz pena a cada rodada. A equipe tricolor pernambucana segura a lanterna, com apenas 3 pontos, sete atrás do Floresta-CE, o primeiro fora da zona do rebaixamento. A missão de salvar o time está com o técnico Roberto Fernandes, que teria entrado no radar do Londrina quando da demissão de Roberto Fonseca, no início do mês.  


Botafogo-PB, Ferroviário-CE, Tombense-MG e Volta Redonda-RJ formam o G4 do grupo A, enquanto Ypiranga-RS, Novorizontino-SP, Criciúma-SC e Ituano-SP são os quatro primeiros do grupo B.   


 


 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo