|
  • Bitcoin 103.060
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 19/06/2022, 21:06

Cano marca, Fluminense vence o Avaí no Maracanã e se aproxima do G4

PUBLICAÇÃO
domingo, 19 de junho de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - O Fluminense voltou a vencer no Campeonato Brasileiro e se aproximou do G4. No Maracanã, a equipe tricolor bateu o Avaí por 2 a 0, na noite deste domingo (19), e entrou na briga por vaga na zona de classificação à Libertadores. O placar foi construído com gols de Cano, ainda no início do duelo, e Matheus Martins, no segundo tempo.

Quando o jogo estava 1 a 0 para os donos da casa, o Avaí chegou a balançar a rede, mas o tento foi anulado porque Pottker, que participou do lance, estava impedido.

Com o resultado, o time das Laranjeiras —que não vencia há duas rodadas— foi a 18 pontos e chegou à sexta colocação, mas aguarda o duelo entre São Paulo e Palmeiras, que acontece nesta segunda-feira (20). O Avaí, por sua vez, permanece com 17, ocupando o meio da tabela.

Na próxima rodada, o Fluminense tem pela frente o clássico com o Botafogo, no Nilton Santos, enquanto o Avaí recebe o Palmeiras. O time de Diniz, porém, volta a campo na quinta-feira (23), contra o Cruzeiro, pela Copa do Brasil.

O Fluminense abriu o placar logo cedo. O time tricolor começou o jogo pressionando e, aos quatro minutos, Arias achou Cano entre os zagueiros do Avaí. O argentino entrou e bateu na saída de Vladimir.

Na comemoração, o camisa 14 sentiu um choque com o goleiro adversário e desabou. Ele teve de receber atendimento médico e saiu de campo mancando.

Após o gol, os comandados de Fernando Diniz permaneceram com boa presença no campo de ataque e pressionando o adversário. Ainda antes dos dez minutos, Samuel Xavier carimbou o travessão. Na continuidade da jogada, Cano não alcançou cruzamento de Luiz Henrique.

Até, mais ou menos, os 20 minutos, o time tricolor não deixou o adversário respirar. Aos poucos, porém, o Avaí foi entrando no jogo e achando espaços.

O Fluminense quase chegou ao segundo quando Ganso lançou Luiz Henrique, e o atacante partiu em velocidade. Ele driblou Arthur, que ficou no chão, girou e bateu, mas mandou para fora.

O Avaí voltou melhor para o segundo tempo e conseguiu encaixar a marcação, tirando os espaços do Fluminense, que passou a ser mais perigoso nas saídas em velocidade. O time catarinense chegou a balançar a rede em uma grande jogada de Raniele, com conclusão de Bissoli. Pottker, que participou do lance, porém, recebeu a bola em posição irregular e o gol foi anulado pelo VAR.

Passado o susto do gol anulado, o clube carioca tentou retomar o comando do jogo. E quase fez o segundo com Samuel Xavier, que recebeu de Luiz Henrique e bateu de primeira, mas a bola triscou no travessão e saiu.

Diniz colocou Matheus Martins na vaga de Cano e o jovem fez a diferença. Em uma bobeira da zaga do Avaí, avançou sozinho e bateu na saída de Vladimir para ampliar a vantagem.

O Avaí, em desvantagem no placar, tentou ir com tudo para frente e chegou a formar uma linha de quatro no setor ofensivo. Ao mesmo tempo, cedia espaços na defesa e via o Fluminense tentar explorar os contra-ataques.

Já nos acréscimos, Samuel Xavier tabelou e recebeu na área. Ele bateu de primeira e, pela terceira vez no jogo, carimbou o travessão.

O atacante Fred voltou a ser relacionado após um período afastado devido a um problema no olho esquerdo. O jogador, que vai se aposentar no fim do mês que vem, recebeu muito carinho dos torcedores na chegada ao Maracanã e durante o aquecimento. Os presentes chegaram a pedir a entrada do camisa 9, mas não aconteceu.

FLUMINENSE

Fábio; Samuel Xavier, Manoel, Nino e Caio Paulista; Nonato (Wellington), André e Ganso (Martinelli); Luiz Henrique (Pineida), Arias (Willian Bigode) e Cano (Matheus Martins). T.: Fernando Diniz

AVAÍ

Vladimir; Kevin, Bressan, Arthur Chaves e Cortez; Bruno Silva. Raniele (Morato) e Eduardo (Jean Cléber); Muriqui (Renato) (Rômulo), Pottker e Bissoli (Vinicius Leite). T.: Eduardo Barroca

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa / PR)

Assistentes: Victor Hugo Imazu dos Santos (PR) e Rafael Trombeta (PR)

VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (VAR-Fifa / SP)

Cartões amarelos: Bruno Silva, Raniele, Arthur (AVA)

Gols: Cano (FLU), aos 4'/1ºT; Matheus Martins (FLU), aos 26'/2ºT