'Cadê você?', gritam torcedores na despedida de Formiga da seleção


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - "Formiga, cadê você?", gritavam torcedoras e torcedores da seleção brasileira em partida contra a Índia na noite desta quinta-feira (25). "Eu vim aqui só pra te ver", insistia o público que foi à Arena da Amazônia, em Manaus, assistir ao final da primeira rodada do Torneio Internacional de Futebol Feminino.

Era a despedida de Formiga da seleção, mas ela só entrou em campo aos 32 minutos do segundo tempo. A treinadora Pia Sundhage argumentou que a jogadora não está no futuro da seleção e por isso jogou apenas 15 minutos.

"Nós temos que construir esse futuro. Ela jogou e quase fez gol, foram 15 minutos incríveis", disse.

Os fãs, no entanto, não gostaram. Após 234 partidas, sete Olimpíadas e sete Mundiais, a torcida esperava ver por mais tempo a volante de 43 anos em seu último jogo pela seleção.

"Onde já se viu? Despedida de uma das jogadoras mais importantes do futebol feminino brasileiro entrar aos 30 do segundo tempo?", questionou um deles nas redes sociais.

Mas a noite foi também de emoção. Miraildes Maciel Mota, a Formiga, recebeu flores de Marta após a goleada de 6 a 1 do Brasil contra a Índia, chorou, agradeceu e pediu que a seleção feminina continue a ser prestigiada.

"Mesmo eu não estando mais dentro das quatro linhas, com certeza eu vou continuar contribuindo. Porque eu sei que muitas dessas garotas aqui têm um sonho", afirmou. "Tive o privilégio de jogar com a melhor jogadora do mundo. Obrigado, nossa rainha", disse para Marta.

A jogadora citou também a mãe, Celeste, que pela primeira vez entrou em um avião para acompanhar um jogo da filha. A esposa de Formiga, Erica Jesus, também estava na despedida e ouviu agradecimentos.

Formiga deixou o campo aplaudida pelas duas delegações e, em entrevista após a partida, a treinadora sueca a elogiou. "Você é fantástica", disse Pia Sundhage. "É um exemplo e representa a evolução do futebol feminino".

Até um ano antes de Formiga nascer, em 1978, o futebol feminino era proibido no Brasil. Ela começou a jogar bola aos sete anos, nas ruas de Salvador (BA) e apanhou até dos próprios irmãos por se atrever a enfrentar os meninos na pelada.

Ao jornal Folha de S.Paulo, Formiga não escondeu sua motivação para jogar até os 43 anos. Em entrevista, antes das Olimpíadas de Tóquio, respondeu: "Principalmente as críticas".

"[Falavam] Para minha mãe me tirar do futebol, porque eu não ia dar em nada, que eu ia acabar engravidando rápido, porque eu andava no meio dos meninos, e por aí vai. Essas coisas, me chamavam de mulher macho, que daqui a pouco eu ia estar roubando... São coisas que realmente se tornaram um combustível para mim [...] E a minha resposta está aí".

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo