Das agências
De Miami, EUA
O tenista brasileiro Gustavo Kuerten está nas oitavas-de-final do Ericsson Open, quinto torneio mais importante do mundo que está sendo disputado em Miami, nos Estados Unidos. Ontem à noite, Guga venceu o croata Goran Ivanisevic e seu todo-poderoso saque por 2 a 0, parciais de 7/6 (7x4) e 6/3, em 1h20. Agora, ele enfrentará, provavelmente amanhã, o italiano Gianlucca Pozzi, que no domingo venceu o tcheco Jiri Novak por 6/3 e 7/5. Guga é o único representante brasileiro no torneio – Fernando Meligeni foi eliminado no domingo à noite.
Guga, entretanto, não terá folga hoje em Miami. Ele fará uma ‘‘pré-estréia’’ da disputa das quartas-de-final do Grupo Mundial da Copa Davis, entre Brasil e Eslováquia. Ao lado do curitibano Antônio Prieto, Kuerten enfrentará a dupla formada por Dominik Hrbaty, principal atleta eslovaco, e Martin Damm, da República Tcheca. Os jogos contra a Eslováquia serão disputados no Rio de Janeiro, entre os dias 7 e 9 de abril.
Capriati – Ex-adolescente problema, Jennifer Capriati mostra que está dando a volta por cima e com chances de novamente jogar um tênis de alta qualidade. Talentosa, a tenista norte-americana foi a responsável pela maior surpresa do torneio feminino até agora, ao derrotar a campeã do US Open e finalista do Ericsson Open do ano passado, Serena Williams, por 7/6 (7/2), 1/6 e 6/3.
Enquanto isso, Martina Hingis segue sem problemas na competição e avançou para as quartas-de-final, com vitória sobre Kim Clijsters por 6/0 e 6/4.
No masculino, Mark Philippoussis superou Cedric Pioline por 6/4 e 7/6 (7/3) e classificou-se para as oitavas-de-final, assim como Nicolas Lapentti, que eliminou o espanhol Felix Mantilla por 5/7, 6/1 e 6/1, enquanto Dominik Hrbaty ganhou de Michel Kratochvil por 7/6 (7/2) e 7/6 (10/8). O número 1 do mundo, o norte-americano Andre Agassi (EUA), venceu o tcheco Andrei Pavel por 6/4 e 6/3; e o sul-africano Wayne Ferreira ganhou do australiano Richard Fromberg por 6/3 e 6/4.
Milionário – O Brasil deve ganhar já em 2001 um torneio milionário, do mesmo nível do Ericsson Open, com a presença garantida de estrelas como Pete Sampras, Andre Agassi, Gustavo Kuerten, Martina Hingis, Lindsay Davenport, entre outras. Quem garante esta possibilidade é o organizador do Masters Series de Miami, o norte-americano Butch Buchholz, que planeja promover no Rio uma competição de status de um super 9, com chave masculina e feminina e premiação superior a US$ 5 milhões.