Agência Estado
De Munique, na Alemanha
A equipe inglesa da Williams poderá ter um piloto brasileiro na temporada 2.000 de Fórmula 1. A escuderia deverá escolher entre jovens pilotos, o nome do companheiro do alemão Ralf Schumacher – único que foi confirmado ontem, na apresentação da equipe, na sede da BMW, em Munique. Entre os nomes, está os dos brasileiros Max Wilson e Bruno Junqueira. Os outros são o inglês Jason Button, que vem da F-3, e o alemão Jorge Muller. ‘‘O futuro está na juventude e, se for o caso, apostaremos nela mais uma vez, como já fizemos com Damon Hill e David Coulthard’’, disse o dono da equipe, Frank Williams.
Numa tentativa de evitar especulações, Frank Williams disse que ainda continua negociando com Alessandro Zanardi, mas adiantou que somente no final do mês vai anunciar o nome do segundo piloto da equipe. ‘‘Na próxima semana em Jerez (Jerez de La Frontera, Espanha) vamos testar alguns jovens pilotos e, no final do mês, quando fizermos a apresentação do novo modelo FW 22, vamos anunciar o nome do companheiro de Ralf e do novo patrocinador’’, disse ele. O carro tem as cores azul e branco adotadas pela marca alemã.
Dois pilotos surgem como os maiores candidatos à vaga do italiano: o brasileiro Bruno Junqueira, 22 anos, já piloto de testes da Williams, e o inglês Jenson Button, 19 anos.
Barrichello – A exemplo do que havia feito sábado, Rubens Barrichello estabeleceu ontem, com sua Ferrari F399, o melhor tempo no último dia de testes no Circuito da Catalunha, em Barcelona. A excelente marca de 1min21s022 (91 voltas) deu-lhe também o primeiro lugar no treino de três dias que as equipes Ferrari, Jaguar, Sauber, BAR e Prost realizaram na pista catalã. ‘‘Obtivemos outro ótimo resultado’’, disse. ‘‘Sinto-me completamente recuperado da cirurgia.’’
Depois de bater o recorde de Fiorano, dia 6 de dezembro, e estar sempre entre os dois mais rápidos em Jerez de la Frontera, na semana seguinte, Rubinho concluiu o ensaio de ontem na Espanha como o mais veloz. ‘‘Trabalhei na Ferrari em três circuitos com características bem distintas e o carro mostrou-se sempre eficiente’’, avaliou. Nos próximos dias ele e Michael Schumacher participam de um encontro com a imprensa promovido pela Marlboro, patrocinadora da Ferrari, em Madonna del Campiglio, nos Alpes italianos.
O próximo teste está programado para segunda-feira em Barcelona, novamente. Rubinho deve treinar no primeiro dia e Schumacher nos dois seguintes. Além de estar animado com sua rápida adaptação ao modelo de 1999 da Ferrari, Rubinho destacou ontem sua recuperação física.
‘‘Completei 91 voltas nesse traçado difícil (o GP tem 66) e não senti nenhuma dor, nem no corte’’, falou. Dia 18 de dezembro o piloto passou por cirurgia para a retirada de um calo ósseo na sexta e sétima costelas.