|
  • Bitcoin 105.795
  • Dólar 5,2368
  • Euro 5,5080
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 18/06/2022, 15:49

Brasil já está nas duas finais do Mundial de Vôlei de Praia

PUBLICAÇÃO
sábado, 18 de junho de 2022

DEMÉTRIO VECCHIOLI
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Brasil vai disputar as duas finais do Mundial de Vôlei de Praia, neste domingo (19), no Foro Itálico, em Roma. Neste sábado (18), Duda e Ana Patrícia se classificaram para a final feminina vencendo bem as suíças Heidrich e Vérge/Dépré por 2 sets a 0, com parciais de 21/19 e 21/13, e na sequência Renato e Vitor Felipe venceram Schalke e Brunner, dos EUA, também por 2 a 0, com 21/17 e 21/19.

Duda, Ana Patrícia e Renato foram todos bicampeões mundiais sub-19 na base e chegam, assim como Vitor Felipe, à primeira final de Mundial adulto. Neste domingo, as finais serão às 15h, no feminino, e às 16h, no masculino.

E o país ainda pode fazer ouro e prata no masculino, porque ainda joga uma semifinal neste sábado, com André e George. Eles entram em quadra às 16h15, pelo horário de Brasília, diante dos noruegueses Mol e Sorum, campeões olímpicos em Tóquio e principal dupla da atualidade. Os europeus foram os únicos a venceram uma dupla brasileira no mata-mata masculino, tendo eliminado ontem Alison e Guto.

No feminino, o Brasil deu azar no sorteio e só podia chegar, no máximo, com uma dupla na semifinal, já que os quatro times que foram ao Mundial caíram no mesmo quadrante da chave de mata-mata. Para chegar até a semi, Duda e Ana Patrícia eliminaram Bárbara Seixas e Carol Solberg e as canadenses Sarah Pavan e Melissa Humana-Paredes, atuais campeãs mundiais, que por sua vez haviam tirado Talita/Rebecca e Taiana/Hegê.

Com a medalha garantida, Duda, de 23 anos, e Ana Patrícia, de 24, alcançam o nível internacional que sempre se esperou delas, duas melhores jogadoras formadas no Brasil na última década, pelo menos. Ela ganharam juntas o ouro das Olimpíadas da Juventude de 2014 e dois títulos mundiais sub-19, em 2016 e 2017, mas no adulto seguiram caminhos paralelos, jogando com outras parceiras. Duda chegou a ganhar o circuito em 2018 e o World Finals em 2018 e 2019, com Ágatha.

No ciclo olímpico passado, Duda/Ágatha e Ana Patrícia/Rebecca foram as principais duplas do país, mas sofreram derrotas duras e inesperadas em Tóquio. No caso de Ana Patrícia e Rebecca, exatamente diante das suíças eliminadas neste sábado. Passados os Jogos no Japão, elas encerraram suas duplas e se uniram para tentar ser a melhor dupla do mundo. Estão no caminho.

Entre os homens, há algum tempo a esperança de um futuro melhor estava depositada sobre Renato Andrew, de 22 anos. Ele foi campeão mundial sub-19 em 2017, quando Duda e Ana Patrícia faturaram o bicampeonato delas, e repetiu a dose depois em 2019, com o irmão gêmeo Rafael.

Para esta temporada, ele se uniu a Vitor Felipe, de 31 anos, jogador que está na elite do vôlei de praia mundial há algum tempo, mas ainda não havia chegado a um resultado deste porte. A dupla se uniu no ano passado, já pensando no ciclo olímpico até Paris.