Manaus, 25 (AE) - O atletismo brasileiro ganhou cinco das 12 provas do 3º Meeting Internacional, disputado hoje, na pista do Centro de Treinamento de Alto Nível, da Vila Olímpica, em Manaus. O forte calor e o fato de a maioria dos atletas estarem em início de temporada, impediram que a competição apresentasse um melhor nível técnico. Dos atletas do Brasil que já têm vaga garantida na Olimpíada de Sydney, o melhor desempenho foi de Claudinei Quirino da Silva, nos 200 metros rasos. Ele venceu com o tempo de 20s71, sendo que o índice olímpico é de 20s49.
O fundista Hudson Santos de Souza ganhou os 1500 metros com a marca de 3m38s53, ficando perto do índice olímpico para Sydney, que é de 3m36s34. Hudson ainda não tem vaga na equipe do atletismo brasileiro que irá disputar a Olimpíada, em setembro.
Nos 100 metros com barreiras feminino, Maurren Maggi derrotou sua principal adversária, a cubana Aliuska Lopez, fazendo o tempo de 13s28. Sua rival marcou 13s40. Mas, a brasileira não foi bem na prova que é a sua especialidade, o salto em distância, terminando em segundo lugar, com apenas 6m47. Ela já tem índice para Sydney com 7m26, a sua melhor marca e que lhe deu a liderança do ranking mundial em 99. A campeã foi a norte-americana Shana Willians, que pulou 6m51.
A carioca Lorena Franco de Oliveira surpreendeu nos 200 metros rasos, na sua primeira prova na temporada, com o tempo de 23s94. Em segundo lugar chegou Aminata Diouf, do Senegal, com 24s02. O outro ouro do Brasil foi ganho com muita facilidade por Sanderlei Parrela, nos 400 metros rasos, com o tempo de 45s38, que ele considerou uma excelente marca. O norte-americano Dany Mc Cray ficou em segundo (46s13).
Nos 100 metros rasos, o cubano Fredy Myolas venceu com o tempo de 10s23. Mas, a surpresa agradável nesta prova foi o brasileiro Claudio Roberto Souza, que ficou na segunda colocação (10s24). Ele tem chances de integrar a equipe brasileira do revezamento 4x100 metros em Sydney. Um dos principais velocistas do Brasil, André Domingos da Silva, não correspondeu nesta prova e terminou apenas em quarto lugar (10s25). Ele só esteve bem nos 200 metros rasos, chegando em segundo, com a marca de 21s00, e só perdendo para Claudinei Quirino da Silva, que fez 20s71 e já está classificado antecipadamente para Sydney.
Outro que não esteve bem entre os favoritos foi Eronildes Nunes de Araújo, chegando em segundo lugar nos 400 metros com barreiras (50s12). O ouro nesta prova ficou para o norte-americano Eric Tomas (49s15).