|
  • Bitcoin 103.061
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 21/05/2022, 23:23

Botafogo marca no fim, arranca empate diante do América-MG e segue no G4

PUBLICAÇÃO
sábado, 21 de maio de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Um gol aos 40 minutos do segundo tempo manteve o Botafogo no G4 do Brasileirão, agora com 12 pontos. A equipe empatou, na noite deste sábado (21), com o América-MG no Independência. Erisson marcou o gol para o alvinegro enquanto Aloísio "Boi Bandido" abriu o placar para o Coelho. Os mineiros também não mudaram de posição: seguem na 8ª posição.

Apesar do empate, o Botafogo não mostrou um bom futebol durante a partida. Apresentou bastante dificuldades na criação das jogadas e só conseguiu marcar em jogada de escanteio. O América-MG, por sua vez, fez um jogo seguro e se fechou na etapa final, querendo manter a vitória, mas punido com o gol do adversário. No fim, Jaílson precisou intervir para garantir o empate.

A próxima partida da equipe mineira será no Equador, diante do Independiente Del Valle, pela Copa Libertadores. O jogo acontece na próxima quarta (25), às 21h. Já o Botafogo retorna aos campos na próxima semana, domingo (29) às 16h, contra o Coritiba.

QUEM FOI BEM: ALOISIO E ERISSON

O atacante americano foi quem mais se destacou em campo. O jogador conseguiu se movimentar, auxiliar os companheiros de ataque com bons passes e marcou seu primeiro gol pelo América-MG. Do lado do Botafogo, Erisson se destacou pela entrega, garantiu o empate e quase virou a partida no final.

QUEM FOI MAL

De uma maneira coletiva, todo o sistema ofensivo do Botafogo foi mal na partida, principalmente o setor responsável pela criação das jogadas. A equipe ficou travada na marcação americana e criou muito pouco durante o jogo - acertou apenas uma finalização no gol defendido por Jailson.

JOGO DO AMÉRICA-MG

Os donos da casa tinham inúmeros desfalques, seja por lesão ou suspensão. Com um time bem modificado, Vagner Mancini contou com a dedicação dos seus jogadores para entregar o máximo dentro do campo. O resultado foi uma atuação segura, que conseguiu imprimir intensidade e, até certo ponto, controlar o jogo.

JOGO DO BOTAFOGO

Vindo de duas vitórias consecutivas e mostrando evolução na temporada, o Botafogo fez um jogo muito abaixo do que vinha apresentando. A equipe sofreu para criar oportunidades no ataque, quase sem incomodar o América-MG. Na defesa, havia espaço pelas laterais - que foi explorado pelo adversário. Mesmo com as alterações realizadas durante a partida, a equipe não conseguiu melhorar. Mesmo com o empate, a atuação, no geral, deixou a desejar.

INÍCIO TRUNCADO

As equipes começaram se estudando e buscando maneiras de conseguir criar chances de gol. A primeira oportunidade apareceu aos nove minutos, quando Patric cruzou na cabeça de Felipe Azevedo, que não conseguiu direcionar a bola no gol de Gatito Fernández. Lucas Kal, volante americano, foi o autor da primeira finalização certa, aos 20 minutos: de fora da área, o jogador bateu forte e obrigou o goleiro paraguaio a fazer boa defesa.

AMÉRICA-MG CRIA MAIS CHANCES

O time da casa, mesmo com menos posse de bola, ocupou mais o campo ofensivo. O Coelho buscava sempre chegar pelas laterais com Marlon e Patric. Numa dessas descidas dos laterais, a zaga afastou mal e Felipe Azevedo finalizou na direção do gol, obrigando o goleiro do Botafogo a trabalhar novamente. O atacante ainda tentou chute de fora da área, fraco.

O Botafogo, por sua vez, tinha muita dificuldade em criar chances. Os lançamentos buscando o setor ofensivo raramente eram corretos e a equipe, em campo, estava espaçada. A equipe apresentava bastante dificuldade para levar a bola ao ataque pelo chão.

GOL ANULADO

A superioridade do América-MG foi traduzida em gol, ainda que irregular. Em nova jogada pela lateral, Patric avançou e bateu cruzado, rasteiro. O atacante Henrique Almeida, em posição irregular, empurrou para as redes. A assistente Neuza Inês Back apontou impedimento e anulou o gol.

GOL VALIDADO

No ataque seguinte ao gol anulado, o América balançou novamente as redes. Aloísio fez boa jogada e tentou jogada com Henrique Almeida, que não conseguiu dominar a bola. Saravia, do Botafogo, tocou na bola que sobrou livre na área para o "Boi Bandido" completar para o gol. Novamente, Neuza Inês Back apontou impedimento. O lance foi checado pelo VAR, que recomendou revisão no lance em possível falta na disputa de bola entre Henrique Almeida e Saravia. Raphael Clauss, após rever a jogada, não viu falta e confirmou o gol.

COMEMORAÇÃO

Aloísio ficou conhecido por, além do futebol jogado, ter uma comemoração peculiar: dar "voadoras" na bandeirinha de escanteio. Quando teve o gol confirmado, o jogador repetiu a comemoração, mas com um "alvo" diferente: o próprio treinador, Vagner Mancini.

REINÍCIO COM BOTAFOGO MAIS LIGADO

Após fazer um primeiro tempo abaixo do nível de atuações que vinha mostrando, o Botafogo conseguiu equilibrar um pouco as ações no jogo. Contudo, seguia errando passes no campo de ataque e não conseguindo levar perigo a Jailson. A postura e a entrega em campo, ao menos, aumentaram. De falta, Patrick de Paula acertou a primeira finalização do Botafogo no gol, as 14 minutos do segundo tempo.

JOGO VOLTA AO RITMO DA PRIMEIRA ETAPA

O ímpeto inicial do Botafogo não foi suficiente para mudar a atuação da equipe. O time seguia com mais posse de bola, mas apresentava os mesmos problemas da primeira etapa: não conseguia aproveitar os espaços e, quando no ataque, errava passes. O América-MG, confortável com o resultado, se fechou e apostou em saídas rápidas no contra-ataque. A melhor chance foi de Luís Oyama, que finalizou da entrada da área e viu a bola passar rente à trave.

BOTAFOGO EMPATA

Aos 38 do segundo tempo, o técnico Luís Castro tirou o lateral Saravia e colocou o meia Lucas Fernandes e o Botafogo foi com tudo ao ataque. Quando tinha a bola, apenas o goleiro Gatito Fernández ficava no campo defensivo. No instante seguinte, após cobrança de escanteio, Erisson subiu mais alto que a defesa americana e cabeceou para o fundo das redes.

JAILSON SEGURA EMPATE

Nos últimos minutos, brilhou a estrela do goleiro Jailson. Ele fez duas defesas importantes em finalizações de Erisson e Victor Sá.

Local: estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)

Árbitro: Raphael Claus (FIFA/SP)

Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis (FIFA/SP) e Neuza Inês Back (FIFA/SP)

VAR: Daniel Nobre Bins (RS)

Cartões Amarelos: Rodriguinho (AME);

Gol: Aloísio, do América-MG, aos 39'/1ºT; Erisson, do Botafogo, aos 40'/2ºT

AMÉRICA-MG: Jailson; Patric, Éder, Luan Patrick, Marlon (Cáceres); Lucas Kal, Rodriguinho (Índio Ramírez), Gustavinho (Alê), Felipe Azevedo (Kawê); Henrique Almeida (Zé Ricardo), Aloísio. Técnico: Vagner Mancini.

BOTAFOGO: Gatito Fernandez; Saravia (Lucas Fernandes), Kanu, Victor Cuesta, Daniel Borges (Hugo); Tchê Tchê (Del Piagi), Patrick de Paula (Matheus Nascimento), Luís Oyama, Victor Sá, Diego Gonçalves (Vinicius Lopes); Erisson. Técnico: Luís Castro.