Fão é à toa que se diz no futebol que em clássico não há favorito. O Botafogo pisou no gramado do Mané Garrincha como penúltimo colocado do Campeonato Brasileiro, sofrendo com problemas financeiros, e o Fluminense em quarto lugar, certo de que seria uma boa oportunidade para esquecer a goleada de 5 a 2 que sofreu do América- RN, pela Copa do Brasil, mas apontado ainda como um dos melhores times do país. Pois o Alvinegro venceu com justiça por 2 a 0, em mais uma atuação catastrófica do clube das Laranjeiras. Como se não bastasse, Fred perdeu um pênalti.
O Botafogo começou bloqueando a saída de bola do adversário, forçando a chegada na frente, tanto que foi o time que criou chances, curiosamente em dois chutes violentos de Edílson, o segundo em cobrança de falta, ambos no entanto para fora. Do lado do Tricolor, apenas um pênalti simulado por Fred, que o árbitro, que era paulista, mas sem descendência japonesa, não marcou. O jogo porém não justificou em momento algum o interesse do público.
O Alvinegro retornou em alta velocidade, obrigando Diego Cavalieri a praticar duas defesas, em conclusões de Gabriel. E quando o Fluminense, mesmo jogando mal, ameaçava equilibrar, Cristovão Borges trocou Cícero por Walter, o time perdeu o meio-campo, e o Botafogo deslanchou. Aos 19, Zeballos fez ótimo passe para Daniel, que tirou Henrique do lance e bateu com categoria à esquerda: 1 a 0.
Aos 23, aproveitando o descontrole tricolor, o argentino Ferreyra cruzou da direita e o paraguaio Zeballos escorou na pequena área, ampliando para 2 a 0.
No desespero, o Fluminense partiu em busca de uma quase impossível reação. Conca desperdiçou uma chance incrível aos 30, colocando para fora, livre na frente de Jefferson. Aos 42, Júlio César cometeu pênalti em Rafael Sobis, mas Fred cobrou nas nuvens.
E o Fogão, agora fora da zona do rebaixamento, fez a festa, fazendo a crise se instalar no rival.

Imagem ilustrativa da imagem BOTAFOGO 2 X 0 FLUMINENSE