A seleção brasileira de basquete para deficientes mentais perdeu na estréia do torneio Paraolímpico de Sydney para Portugal por 71 a 56. O jogo aconteceu no ginásio The Done, no Parque Olímpico. O time comandado por Getulio Gonzáles não conseguiu manter o ritmo do início e acabou sucumbindo à forte marcação do time português.
Para o técnico de Portugal, Fausto Pereira, o que determinou a vitória de sua equipe foram a concentração dos atletas e a forte marcação empregada no jogo inteiro. Ele disse que jogos entre Brasil e Portugal sempre são muito difíceis. ‘‘Esta é apenas a segunda vez que derrotamos o Brasil em toda a história dos confrontos; por isso temos que comemorar pois vencemos uma grande equipe.’’
O técnico brasileiro disse que sua equipe fez boa atuação mas pecou pela desatenção. ‘‘Podíamos vencer, temos grandes atletas, mas nada está perdido, vamos em frente rumo a um bom resultado diante da Espanha’’, disse.
No outro jogo do grupo, a Espanha, atual campeã mundial, venceu o Japão por 88 a 22. Apenas duas equipes passam para a próxima fase da competição.
Judô – O Brasil perdeu grande ontem chance de conquistar a primeira medalha nas Paraolimpíadas. O judoca paulista Alessandro Oliveira vinha bem na competição, na categoria 66 quilos, mas perdeu na disputa que o levaria à conquista da medalha de bronze. Já o goiano Helder Araújo não foi tão feliz e acabou sendo desclassificado logo na primeira luta.
Alessandro Oliveira entrou no tatame para enfrentar na estréia o inglês Darrin kail. O brasileiro foi bem e conseguiu logo no início da luta aplicar um koka. No decorrer do combate, aplicou dois vazari e desclassificou o concorrente. Na segunda luta, enfrentou o coreano Jong Lee. Oliveira fez dois yuko e sofreu um koka. Faltando dois minutos para o combate terminar, o brasileiro aplicou um ipon. Na terceira luta, pegou o japonês Satoshi Fujimoto e se deu mal. Logo na primeira pegada, Fujimoto aplicou um ipon. Oliveira foi disputar a repescagem.
Se vencesse, conseguiria a medalha de bronze. O adversário era o norte-americano Marlon Lopez, que aplicou um ipon com pouco mais de um minuto de combate, acabando com as chances de medalha brasileira no primeiro dia. O outro brasileiro, Helder Araújo, foi derrotado pelo húngaro Nornert Biro. Ele só teria chance de continuar se o húngaro vencesse todos os seus combates. Mas isso não aconteceu e os dois foram desclassificados.
Tênis de mesa – A equipe brasileira perdeu para os austríacos. O time brasileiro não conseguiu suportar a pressão européia e acabou sendo derrotado por três sets a zero nas duas disputas de simples e na de duplas.
Na estréia, o austríaco Peter Wolf venceu por dois sets a zero (21/10 e 21/12) o brasileiro Eugênio Sales. No segundo jogo, o curitibano Luiz Algacir foi derrotado por Egon Kramminger (21/17 e 21/18). Na terceira e última partida da disputa, os dois brasileiros enfrentaram Peter Wolf e Manfred Dollmann na disputa de duplas. O resultado foi 21 a 7 e 21 a 6 para a equipe da Áustria.
Segundo Eugênio Sales, a grande diferença de pontos na disputa de duplas aconteceu por causa da falta de entrosamento entre ele e o companheiro Luiz Algacir. ‘‘Eu fiquei sabendo que viria a Sydney há apenas 20 dias, e não tivemos tempo suficiente para treinar’’, explica o atleta. ‘‘Tive que chamar o jogo para mim, mas não deu principalmente por causa dos resultados individuais’’, explicou Algacir. ‘‘Mesmo assim acho que não fomos tão mal.’’
A classe 3 do Brasil faz parte do grupo C, que conta ainda com as equipes dos Estados Unidos e Eslováquia. A próxima partida é decisiva para a classificação da equipe nessa etapa e acontece amanhã de manhã (20h30 no Brasil) contra a Eslováquia.