Imagem ilustrativa da imagem Atletismo - Ano bom



Na pista e nos bastidores a sensação é de dever cumprido na equipe Londrina/Caixa/IPEC de atletismo. O balanço da temporada que se encerrou oficialmente na última semana é bastante positivo, de acordo com a avaliação da comissão técnica.
A equipe conquistou resultados importantes em nível nacional, com sete medalhas em brasileiros e outras três nos Jogos Escolares da Juventude, a maior competição da categoria em solo nacional. Teve também uma medalha internacional, o bronze conquistado por Lívia Avancini, do arremesso de peso, no Campeonato Sul-Americano, representando a seleção brasileira.
Dentro do Paraná, a equipe comandada pelo técnico Gilberto Miranda também se destacou, com títulos conquistados em todas as categorias: adulto, sub-20, sub-18 (feminino) e ainda no sub-16 (masculino). Representando a cidade, o time foi campeão feminino e vice masculino dos Jogos da Juventude do Paraná, que teve sua final disputada em Londrina.
"Em termos de resultados técnicos foi extremamente positivo. Estamos muito felizes com todas estas conquistas e crentes de que o trabalho está no caminho certo e poderá render ainda mais resultados de destaque nos próximos anos. É um trabalho de continuidade, base de tudo que temos feito nos últimos anos", observou o técnico Gilberto Miranda.
Foi o ano em que a equipe se consolidou com uma das principais potências nas provas de arremesso e lançamentos no Brasil - quatro das conquistas nacionais foram nestas provas - e viu nascer novas promessas, como Leonardo Mário dos Santos (17 anos), vice-campeão brasileiro sub-18 no arremesso de peso, e Shayara Cristina Ribeiro (19 anos), também vice nacional sub-20 no lançamento do dardo.
O técnico Gilberto Miranda reforça que o objetivo é fazer de Londrina uma referência nacional nestas provas. "Hoje temos um time muito forte nestes tipos de provas, com atletas que mostram evolução a cada dia e também muito focados no que querem de suas carreiras. E a nossa meta é continuar trabalhando para fortalecer ainda mais", valorizou o treinador.

Programas

Vale destacar ainda o crescimento dos programas de descoberta de talentos, como o Atletismo Kids, que atendeu cerca de 600 crianças de 5 a 8 anos nas escolas municipais. Para o ano que vem há uma lista de espera com 20 escolas.
O Pente Fino, que garimpa novos talentos nas escolas estaduais atingiu a casa das 13 mil avaliações realizadas em 2017. Complemento ao Pente Fino, o Sementes de Ouro, lançado neste ano, deu a oportunidade a mais de 60 jovens de iniciarem treinamentos com a equipe de competições. No total, a comissão técnica calcula que foram realizados cerca de 25 mil atendimentos diretos e indiretos pelo projeto Londrina Atletismo.
"Acreditamos muito no esporte como contrapartida social, de formação de caráter, por isso estes programas têm sido tão importantes para o projeto e também para a cidade de Londrina, na medida em que tem proporcionado a muitos jovens uma oportunidade, tirando-os das ruas, e também mais saúde e qualidade de vida. E o que pudermos fazer para crescer ainda mais nós não mediremos esforços", salientou Miranda.